Respostas

2013-09-04T21:42:26-03:00
O DNA, com a sua espiral em dupla hélice, está entre as mais elegantes de todas as moléculas biológicas. Mas a dupla hélice não é apenas uma estrutura bonita: ela confere ao DNA uma estabilidade e permanência incríveis, como o ilustrado pela história do Homem do Gelo.Em 19 de Setembro de 1991, turistas alemães, que escalavam os Alpes do Tirol, perto da fronteira entre a Áustria e a Itália, encontraram um cadáver preso no gelo glaciar. Um machado de cobre, um punhal, um arco e um cesto com 14 flechas foram encontrados ao lado do corpo. Não percebendo a sua antiguidade, os residentes locais fizeram tentativas grosseiras e mal sucedidas para libertar o corpo do gelo. Após 4 dias, uma equipa de especialistas forenses chegou para recuperar o corpo e transportá-lo para a Universidade de Innsbruck. Lá o corpo mumificado, conhecido como o Homem do Gelo, foi recongelado e submetido a estudos científicos.A datação com carbono radioactivo indica que o Homem do Gelo tem aproximadamente 5000 anos. As evidências recentes do Museu de Arqueologia do Sul do Tirol levaram à conclusão que o Homem do Gelo foi ferido no peito com uma flecha e morreu logo depois. O corpo tornou-se desidratado com o frio da grande altitude, foi coberto de neve que posteriormente gelou, permaneceu congelado durante 5000 anos.Alguns especialistas discordaram da origem do Homem do Gelo, sugerindo que se tratava de um múmia da América do Sul, que tinha sido estrategicamente colocada no local. Para estabelecer a sua autenticidade e origem étnica, os cientistas removeram oito amostras de músculo, tecido conjuntivo e osso da parte esquerda do corpo. Sob condições estéreis, extraíram o DNA, analisaram-no e determinaram a sua sequencia de bases azotadas, comparando-as com as sequencias de bases azotadas dos humanos actuais.Esta analise revelou que as sequencias de bases de DNA do Homem do Gelo se assemelhavam às dos europeus actuais, que vivem no norte dos Alpes, e são bem diferentes das dos africanos subsarianos, siberianos e nativos americanos.A datação com carbono radioactivo dos utensílios e a analise do DNA indicaram que o Homem do Gelo era um caçador do Neolítico que morreu tentando cruzar os Alpes há 5000 anos.O facto do DNA do Homem do Gelo persistir e conservar fielmente as suas informações genéticas, mesmo após 5000 anos, é testemunha da incrível estabilidade da dupla hélice.
2 3 2