Respostas

A melhor resposta!
2013-09-13T17:02:41-03:00
O Serviço Social é uma profissão que tem em seu nascedouro forte presença religiosa, visto ter, em seus primórdios, a componente caridade, ajuda aos necessitados,que caminha para uma ação social da Igreja mais organizada, até o surgimento da profissão.Esse fato fez com que a religião deixasse na profissão uma marca profunda que, segundo Simões Neto acaba sendo responsável pelas fronteiras pouco definidas entre o trabalho voluntário e o profissional, visto que ambos desenvolvem políticas e programas assistenciais. Tais ações podem dar-se tanto em agências privadas como no Estado, sendo realizadas em parcerias ou terceirizadas entre Estado e organizações e associações privadas.Esta é uma questão presente desde que a prática social buscou tornar-se científica, passando a se diferenciar da mera ação caritativa e voluntária, o que fez surgir uma área de tensão entre religião e trabalho voluntário, tendo em vista os ideais de um fazer profissional do Serviço Social.A indefinição dos limites profissionais também foi responsável por esta tensão, visto que a industrialização, que veio trazendo uma dinâmica diferenciada do capitalismo para cada país, deu um tratamento diferenciado à pobreza e às desigualdades sociais. Assim, na realidade européia, e latino-americana encontramos divergências no estabelecimento do estatuto profissional do Serviço Social, que teve dúvidas quanto à extensão dos cursos, seu caráter técnico ou acadêmico, mais pragmático ou erudito, mais intelectualizado ou mais voltado para as habilidades vocacionais.Estas questões levaram ao repensar de traços característicos da profissão,principalmente no tocante ao atendimento dos pobres, para que fossem seguidos os novos rumos na direção da assistência como direito do cidadão. Nos primórdios da profissão , a mediação religiosa se expressou imprimindo um cunho religioso que teve eco nos valores religiosos dos assistentes sociais. Portanto, foi a partir do surgimento da industrialização, quando se reduz a produção artesanal e manufatureira, que modificou se o cenário econômico e familiar. A mão-de-obra já não era apenas a masculina, mas também feminina e a infantil, o que implicou em novas demandas de serviços de atendimento social.
1 5 1