Respostas

2013-09-22T19:08:23-03:00
O Serviço Social no Brasil se insere, desde 1930, como uma especialização da questão social. Como tal, a profissão, interna e externamente, sofre as influências das mutações da mesma, enquanto expressão constituída e constituinte dos processos de alienação, antagonismo, desigualdade, discriminação e injustiça social presentes nos modos de ser e aparecer do capitalismo na sociedade brasileira. Nesse processo internaliza valores e concepções de mundo, produz e intercambia conhecimentos e práticas, resiste e/ou se molda às velhas ou novas formas de enfrentamento da questão social pelo Estado, pelas classes sociais e pelo conjunto da sociedade. Nos primórdios da profissão a questão social era vista e tratada como questão moral, religiosa, inerente à natureza desajustada e/ou patológica dos indivíduos e grupos sociais com os quais mantinha relações profissionais. A partir do Movimento de Reconceituação e, sobretudo, pós 1980, a questão social passa a ser considerada como expressão dos antagonismos e desigualdades da sociedade capitalista brasileira, portanto, sendo vista como “questão política” inerente às condições de vida indignas e desumanas da maioria da população e expressão dos movimentos persistentes desta em resistir, tornar-se cidadã em plenitude e dar novos rumos a essa sociedade. A questão social hoje, mais do que nunca, é complexa, adquire dimensões amplas e profundas. Adentra-se a um novo milênio com incertezas, crises e de dilemas de toda ordem e natureza. Um milênio com progressos imensuráveis, mas também misérias incomensuráveis e violências diversas em todos os cantos e lugares. Vivencia-se a era da globalização dos países, das regiões, da idéias, dos costumes, dos povos. Como o Serviço Social vê e enfrenta a questão social, matéria prima principal da atuação profissional dos Assistentes Sociais em seus processos de inserção no país? O objetivo deste trabalho é delinear alguns pontos importantes da relação do Serviço Social com a questão social hoje.
3 5 3