Respostas

  • Usuário do Brainly
2015-01-12T14:55:24-02:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
A revolta da sabinada (ganhou esse nome através do seu líder, Francisco Sabino), foi um movimento liderado por militares e membros da classe média, ocorrido na Bahia entre 1837 e 1838, durante o período regencial. O motivo para essa revolta é a grande insatisfação popular, perante as imposições politicas e administrativas que eles sofriam pelo governo provisório. O grande estopim para o início da revolta é o recrutamento militar obrigatório, que foi idealizado para se combater os manifestantes da Guerra dos Farrapos.
No dia 7 de novembro de 1837, contando com ajuda de integrantes do exército, os sabinos foram as ruas e tomaram o poder em Salvador e decretaram a república da Bahia. Essa república duraria até  D.Pedro II atingir a idade suficiente para governar o Brasil. O governo central determinou o envio de tropas para a capital baiana e a retomada do governo. Em março de 1838 terminava o conflito, que teve como consequência a morte de cerca de 2 mil mortes e com a consequente prisão de 3 mil revoltosos.

            

A revolta da balaiada foi um movimento reivindicatório popular, ocorrido no Maranhão entre os anos de 1838 e 1841, durante o período regencial. O motivo para essa revolta é a insatisfação popular, da camada mais podre da sociedade, perante os grandes proprietários agrários da região que detinham um grande monopólio político. Essa influência política era adquirida por estes fazendeiros através da força e violência.


A revolução farroupilha foi um conflito regional, ocorrido em 1835 a 1845, envolvendo fazendeiros sulistas (que eram liderados por Bento Gonçalves) e autoridades do governo imperial. As causas para essa revolução é o descontentamento político com o governo, onde os mesmos colocavam medidas que prejudicavam fazendeiros locais, como os altos impostos cobrados no comércio de couro e charque, que elevavam o seu preço; concorrência desleal com o comércio de charque estrangeiro, que vendiam a preços mais baixos que os produzidos no Brasil; além da busca por mais autonomia para as províncias. Decididos a buscar soluções para esses problemas, os revoltosos queriam a renúncia do presidente da província, e começaram a tomar atitudes para que isso de fato acontecesse, quando tomaram a cidade de Porto alegre e expulsaram as tropas imperiais. Após alguns embates militares, os revoltosos proclamaram a República de Piratini. Depois de algum tempo, o governo imperial nomeou Duque de Caxias para comandar o exército que tentaria dar fim ao movimento. Em 1845, após vários confrontos com as tropas imperiais, com a adoção de medidas protecionistas aos produtos sulistas, que aumentava os preços estrangeiros do charque, os revolucionários aceitaram o acordo proposto por Caxias e o conflito teve fim.


Ocorrido em 1835, a revolta dos males simboliza uma luta dos negros de religião islâmica (conhecidos como Males), contra medidas impostas pela coroa portuguesa, tendo como principais líderes Pacífico Licutã,Manuel Calafate e Luis Sanim. Esse grupo que liderou a revolta, sofriam perseguições por serem negros e terem o islamismo como sua religião, fato que os impossibilitava de terem uma ascensão social perante a sociedade da época. A religião pode ser considerada como um dos fatores que impulsionou o movimento porque o catolicismo fazia imposições sobre os negros, tendo em vista que essa era a religião oficial do Brasil na época. A revolta consistia em invadir engenhos de açúcar e terras que estivessem em seu caminho, e com isso libertarem os escravos que trabalhassem nesses locais, após o seu agrupamento eles se armariam e tentariam tomar o governo. Delatado o plano, foram enviadas tropas imperiais para reprimir e por fim ao movimento, Que acabou com uma parte dos revoltosos mortos e o restante presos e condenados a trabalhos forçados.
12 4 12