Respostas

2013-11-07T16:31:30-02:00
O trabalho noturno foi abolido - Oficinas que estavam fechadas foram reabertas para que cooperativas fossem instaladas - Residências vazias foram desapropriadas e ocupadas- Em cada residência oficial foi instalado um comitê para organizar a ocupação de moradias- Todas os descontos em salário foram abolidos -A jornada de trabalho foi reduzida, e chegou-se a propor a jornada de oito horas- Os sindicatos foram legalizados- Instituiu-se a igualdade entre os sexos- Projetou-se a autogestão das fábricas (mas não foi possível implantá-la) - O monopólio da lei pelos advogados, o juramento judicial e os honorários foram abolidos- Testamentos, adoções e a contratação de advogados se tornaram gratuitos- O casamento se tornou gratuito e simplificado- A pena de morte foi abolida- O cargo de juiz se tornou eletivo- O calendario revolucionario foi novamente adotado- O Estado e a Igreja foram separados- a Igreja deixou de ser subvencionada pelo Estado e os espólios sem herdeiros passaram a ser confiscados pelo Estado-A educação se tornou gratuita, secular, e compulsória.- Escolas noturnas foram criadas e todas as escolas passaram a ser de sexo misto- Imagens santas foram derretidas e sociedades de discussão foram adotadas nas Igrejas;-A Igreja de Brea, erguida em memória de um dos homens envolvidos na repressão da revolução de 1848, foi demolida.- O confessionário de luis XV| e a coluna Vendôme também- A bandeira vermelha foi adotada como símbolo da Unidade Federal da Humanidade- O internacionalismo foi posto em prática: o fato de ser estrangeiro se tornou irrelevante. Os integrantes da Comuna incluíam belgas, italianos, poloneses, húngaros; instituiu-se um escritório central de imprensa; Emitiu-se um apelo à Associação Internacional dos Trabalhadores; O serviço militar obrigatório e o exército regular foram abolidos; Todas as finanças foram reorganizadas, incluindo os correios, a assistência pública e os telégrafos; Havia um plano para a rotação de trabalhadores; Considerou-se instituir uma Escola Nacional de Serviço Público, da qual a atual ENA francesa é uma cópia;