Respostas

2013-12-10T12:31:00-02:00
O "Pacto Ribbentrop-Molotóv" em 1939 estabelecia que a Alemanha e a URSS se comprometiam a não se agredir isso só serviu para ambos ganhasse tempo e se preparassem melhor para a guerra.
1 5 1
2013-12-10T13:06:22-02:00
''No que se refere à parte de nosso território que, apesar de tudo, foi invadido pelas tropas fascistas alemãs, isso é devido, principalmente, ao fato de que a guerra da Alemanha fascista contra a URSS iniciou-se em condições favoráveis às forças alemãs e desfavoráveis às forças soviéticas. A verdade é que essas tropas alemãs estavam já inteiramente mobilizadas. As 170 divisões nazistas lançadas contra a URSS e que transpuseram as fronteiras soviéticas estavam já completamente prontas, esperando somente o sinal para entrar em ação, enquanto que as tropas soviéticas tiveram ainda que ser mobilizadas e dirigir-se para as fronteiras. 

É de grande importância, a esse respeito, o fato de que a Alemanha fascista violou repentina e perfidamente o pacto de não-agressão concluído em 1939 com a URSS, sem ter levado em conta as suas consequências, uma vez que seria considerada como país agressor pelo mundo inteiro. É natural que nosso país, amante da paz, não desejava tomar a iniciativa de romper o pacto; não podia recorrer à perfídia. Mas poder-se-ia perguntar: como pôde o governo soviético concluir um pacto de não-agressão com demônios traidores tais como Hitler e Ribbentrop? Não teria sido um erro do governo soviético? É evidente que não foi. Os pactos de não-agressão, são pactos de paz entre os Estados. Tal foi o pacto que a Alemanha nos propôs em 1939. Poderia o governo soviético repelir tal proposta? Creio que nenhum Estado amante da paz poderia deixar de aceitar um tratado de paz com um Estado vizinho, mesmo quando à frente deste último se encontrassem monstros e canibais como Hitler e Ribbentrop. Mas, como era natural, isso apenas podia ser feito sob uma condição indispensável: esse tratado de paz não devia atentar nem direta, nem indiretamente, contra a integridade territorial, a independência e a honra do Estado amante da paz. Como todos o sabem, o pacto entre a Alemanha e a URSS era um pacto precisamente nessas condições. 

Que foi que ganhamos com a conclusão desse pacto de não-agressão com a Alemanha? Asseguramos a paz em nosso país durante um ano e meio; e tivemos a oportunidade de preparar nossas tropas para fazer frente à Alemanha fascista, caso a mesma se atrevesse a atacar nosso país, apesar do pacto. Este foi, pois, uma vantagem para nós e uma desvantagem para a Alemanha. E que perdeu a Alemanha fascista, praticando a suprema felonia de romper o pacto e atacando a URSS? É certo que ganhou algumas posições vantajosas para suas tropas, por um curto período, mas perdeu no terreno político, desmascarando-se aos olhos do mundo como um agressor despudorado. Não pode haver dúvida nenhuma de que essa vantagem militar de curta duração constitui, para a Alemanha, apenas um episódio, enquanto é um fator duradouro sobre cuja base terão apoio os êxitos militares decisivos do Exército Vermelho, na sua luta contra a Alemanha fascista. 

Esta guerra contra a Alemanha fascista não pode ser considerada como uma guerra ordinária. Porque não é apenas uma guerra entre dois exércitos. É a grande guerra de todo o povo soviético contra as forças fascistas alemães. O objetivo desta guerra do povo em defesa de nosso país contra os opressores fascistas, não visa apenas a eliminação do perigo que ameaça nosso país, mas tem por fim também ajudar todos os povos da Europa que gemem sob o jugo do fascismo alemão." 



Foi a estratégia do Stalin para vencer os Nazistas. 


E deu certo.
1 1 1