Respostas

A melhor resposta!
2014-01-09T16:11:20-02:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Cara Maísa, 

"Os tigres asiáticos" se refere ao grupo formado por Hong Kong, Coreia do Sul, Singapura, e Taiwan.

Tratam-se de países com um território e população bastante pequenos. Por exemplo, a cidade do Rio de Janeiro tem mais habitantes que toda a Singapura.

É preciso analisar também que o sistema capitalista, que predomina no mundo, trabalha com a lei da oferta e da procura. Se há muita oferta e / ou pouca procura, o preço tenderá a ser baixo. De modo, os salários obedecem um sistema parecido: se posso encontrar alguém com facilidade para realizar a função, o salário será baixo. Essa é uma das razões pelas quais o pagamento de trabalhos ditos "braçais", como ASG e outros, tende a ser baixo.

De modo semelhante, o preço do ferro e metais puros é baixo, enquanto o mesmo material, na forma de produtos industrializados (rádios, computadores e outros) tem um valor bem mais alto.

Assim, países industrializados agregam conhecimento e tecnologia na matéria-prima que, na maioria das vezes, vem de nações subdesenvolvidas, como no Brasil. Veja, por exemplo,  o caso da Suíça e do Japão. Já ouviu falar do chocolate suíço? Agora se pergunte quantos quilos de cacau o país europeu produz... Nenhum. Ele importa todo o cacau da África e de outros países. O Japão é conhecido pela produção de carros, eletrodomésticos e robôs. Sabe de onde vem o ferro e outros minerais necessários para isso? Do Brasil...

Nesse sentido, os tigres asiático se valeram do modelo de desenvolvimento do Japão, investindo, fortemente, na produção de bens voltados para o mercado externo, haja vista que o interno era bastante pequeno, associado a uma forte escolarização e qualificação da mão-de-obra (por exemplo, a média de anos de estudo por habitante na Coreia do Sul é de 18 anos, enquanto no Brasil é de 9 anos).

Aproveitaram, ainda, para seu crescimento, o forte apoio americano, que ofereceu dinheiro e um ótimo mercado consumidor dos produtos desses países, haja vista que os E.U.A. desejavam formar um "cordão de isolamento" na Ásia para diminuir o perigo de mais países do mundo adotarem o socialismo enquanto sistema político (recordo que esse período esteve ligado à Guerra Fria entre a União soviética e os Estados Unidos).

Além disso, como na maioria desses países vigoravam ditaduras, houve uma diminuição dos direitos trabalhistas, como leis que proibiam greves na Coreia do Sul (vigoraram até recentemente), dentre outras que permitiam uma mão-de-obra qualificada e mais barata que nos países desenvolvidos.

Em busca de aumentar o lucro, ao diminuir o custo de produção (no qual o valor da mão-de-obra é um fator importante), muitas indústrias de países desenvolvidos se transferiram para os países "tigres asiáticos".

Nesse sentido, as empresas locais também aproveitaram para se desenvolver, investindo em pesquisa e inovação, sendo uma das razões pelas quais marcas sul-coreanas como Kia, Sansung e Hyunda, bem como de outros países do grupo alcançaram destaque internacional.

Com relação à China, o governo do país também é ditatorial, admitindo apenas o partido comunista. O crescimento chinês tem raízes semelhantes aos dos tigres asiáticos, como baixíssimos salários pagos aos trabalhadores, uma gigantesca quantidade de trabalhadores, uma moeda desvalorizada artificialmente, tornando tudo ainda mais barato, uma legislação trabalhista que não protege o trabalhador, a pressão para evitar greves, dentre outras questões.

Com relação à China, o desafio consiste em investir em educação, aumentar a infraestrutura, de maneira a passar de uma economia baseada na exploração da mão de obra para uma economia do conhecimento, na qual haja pesquisa na inovação e desenvolvimento de novas tecnologias. O rápido e contínuo crescimento chinês desde o início da década de 1990 à atualidade, tem resultado em uma gigantesca transformação do país e de sua sociedade, que eram eminentemente rural para urbana. Continuar esse crescimento e melhorar os índices de educação, reduzindo a desigualdade social, é um desafios extraordinário para um país quase continental.
2 5 2