Respostas

2014-01-20T17:57:33-02:00
De forma muito simplória, tal teoria diz que quando há comércio entre os países, preferencialmente sem barreiras e restrições, a produção mundial cresce porque permite que cada país se especialize na produção do bem a qual apresenta vantagens comparativas. 

"Um pais tem vantagens comparativas na produção sde um bem se o custo de oportunidade da produção do bem em termos de outros é mais baixos que em outros países"

Exemplo. Imaginemos dois produtos: carne e computadores. Imaginemos agora dois países: Brasil e Japão.

Se não há comércio entre estes dois países os japoneses precisarão fabricar computadores e criar gado de corte para suprir as necessidades de sua população. O mesmo acontecerá com o Brasil. No entanto, para os japoneses produzirem carne é algo muito complicado pois dispõem de uma pequena área para o pasto e tens o metro quadrado mais caro do mundo, logo a sua carne custará muito caro e terá uma qualidade muito ruim dado que seu pasto é ruim e seu terreno rochoso e montanhoso. O mesmo acontece com o Brasil na produção de computadores, dado que não temos capacidade técnica e nem mão de obra especializada para tal.


Porém se há comércio entre os dois países, dado que no Brasil há vasto território para a pecuária, pasto de melhor qualidade e relevo condizente, é fácil pensarmos que temos enorme vantagem na produção de carne se comparado com o Japão. E os japoneses, dado que teem know how, tecnologia de ponta e mão se obra especializada na produção de computadores é notório que eles tem vantagens sobre nós no quesito computadores. Diante disso o comércio entre os países leva uma situação tal que o Brasil tenderá a produzir carne em grande quentidade a ponto se suprir a demanda de brasileiros e japoneses. Por outro lado os japoneses produzirão computadores e exportarão para nós o excedente de sua produção de forma a suprir a demanda de ambos os países. Isso só acontece porque: a) há vantagens em cada paíse na produção de cada um dos bens, e: b) há comércio entre eles. 

Numa situação extrema o Brasil só produzirá carne e o Japão só produzirá computadores. E o que é melhor, isso diminuirá os custos de produção de ambos os bens em cada país, causará redução no preço final dos produtos em cada país e por fim, os produtos oferecidos serão de melhor qualidade do que se cada país insistisse em produzir algo que não tenha vantagem comparativa.

Um exemplo real disso é a industria automobilistica brasileira, um setor que se utiliza muito de aço e energia elétrica, duas materias primas abundantes e relativamente baratas no Brasil. Um exemplo mais pontual foi o anúncio, mês passado, da , de ampliar sua fábrica no Brasil, transferindo do Japão para Goias diversas linhas de produção.