Tarefa

Foto de perfil do usuário igorantunes

A passagem da mentalidade mítica para o pensamento filosófico é justificada por alguns teóricos com a tese "milagre grego", posiçao descartada por

outros.Em que consiste essa tese e que explicaçoes lhe podem ser contrapostas?

por Igorantunes

Tem dúvidas sobre esta tarefa? Pergunte!

Peça mais detalhes ao usuário Igorantunes

Respostas

Respostas

Foto de perfil do usuário kaira

Se você quiser entender o pensamento grego, leia Nietzsche. Veja o que ele fala sobre as concepções dos pré-socráticos e, principalmente, seu estudo sobre a origem da tragédia grega e a oposição Dioniso x Apolo. A partir de Sócrates e Platão, quando se considera o início da filosofia, a ênfase no raciocínio "matou" a mitologia, porque o homem passou a ter a pretensão de explicar o mundo em termos racionais e achou que a "ciência" era capaz de tudo. Platão dividiu o mundo em dois (um "mundo das ideias" e um "mundo de aparências"), dizendo que tudo o que é bom, verdadeiro e virtuoso pertence ao mundo ideal e tudo o que é mau, falso e mentiroso pertence ao mundo das aparências. Para Nietzsche, isso é a negação da vida (já que esta, afinal, se desenrola no mundo das aparências platônico) e a projeção de felicidade para um mundo idealizado, fazendo com que as pessoas passassem a desejar a vida no outro mundo em vez desse (em outras palavras, só morrendo). Para Nietzsche, o auge da civilização grega deu-se antes de Sócrates e Platão, quando ainda existia o espírito trágico e mítico, e a partir desses dois começou a decadência, o niilismo, a negação da vida.

  • Comentários
  • Denunciar!
  • Obrigado (2)
  • Avaliar Avaliar: 1, Votos: 1

Comentários

Escreva aqui seu comentário...