Respostas

A melhor resposta!
2014-02-20T15:12:29-03:00
Ambos os pensadores partem da mesma premissa para o surgimento do Estado Civil: a necessidade de proteção dos indivíduos da comunidade, através da organização política e consensual, atribuída na figura de um soberano. No entanto, para Hobbes o estado de natureza é o de guerra, sendo os homens naturalmente inimigos e competidores uns em relação aos outros, ao passo que para Locke o estado de natureza é o de liberdade, sendo que os homens não agem de forma violenta de acordo com sua natureza, mas sim, fazendo uso do atributo de sua liberdade individual:

"Por isso, HOBBES concebe o cidadão, no estado civil, como despido de qualquer dos direitos naturais que tinha antes, visto que a eles renunciou a fim de ter segurança. Tem ainda direitos, mas apenas o civis, que estão à disposição do soberano para a melhor manutenção da paz. Para LOCKE, os direitos naturais seguem existindo, representando seu conteúdo um limite natural para a soberania e sua efetivação o fim último do governo. Primeiro corolário: HOBBES concebe o estado como sendo unitário e absoluto, sem quaisquer limitações. Chama-o de Leviatã, porque, embora criação dos homens, torna-se mais poderoso que eles e foge ao seu controle. LOCKE, ao contrário, concebe o estado como limitado pelos direitos naturais: para preservá-los, o poder é dividido em legislativo e executivo." 

Por isso, se para Hobbes o Estado Civil é uma garantia de segurança da vida, para Locke é a garantia do direito à propriedade intelectual e material e uma maneira de evitar os excessos advindos da liberdade individual de cada homem.
1 5 1