Respostas

2014-03-03T17:02:43-03:00
A Revolução Russa de outubro de 1917 foi a consequência do acirramento dos conflitos sociais na Rússia e da incapacidade do Governo Provisório, instituído em fevereiro de 1917, em retirar o país da I Guerra Mundial, em distribuir terras aos camponeses e em acabar com a fome que assolava a população russa.O Governo Provisório foi ocupado em sua maior parte do tempo por Kerenski, um quadro do partido menchevique, que teve que governar com a existência de um poder paralelo criado pelos operários russos. Os sovietes eram conselhos formados por trabalhadores, que haviam aparecido pela primeira vez em 1905 e representavam uma forma de democracia direta exercida pelos trabalhadores. Já em fevereiro de 1917, eles foram constituídos novamente. Os sovietes assumiam funções executivas e legislativas, sendo que os proprietários dos meios de produção estavam impedidos de participar. Os primeiros sovietes surgiram na cidade de Petrogrado, atual São Petersburgo, e sua existência em paralelo ao Governo Provisório, entre fevereiro e outubro de 1917, constituiu o período denominado de duplo poder, em que a burguesia e os latifundiários estavam representados no Governo Provisório e os trabalhadores nos sovietes.Os trabalhadores também desenvolveram conselhos nas fábricas abandonadas pelos proprietários. Através desses conselhos, os trabalhadores passaram a gerir e a controlar a produção. Essas ações levaram os trabalhadores a desenvolverem a reivindicação da instituição do controle operário, com o objetivo do poder econômico ficar nas mãos dos trabalhadores.Nos campos, os camponeses passaram a ocupar as terras dos latifundiários, principalmente após setembro de 1917, quando se aproximava o período de se iniciar as plantações de inverno. Apesar de estarem realizando a reforma agrária na prática, os camponeses pretendiam que todas as terras pertencentes à nobreza fossem distribuídas, ampliando esse processo.A necessidade de distribuição de terras agravou-se quando uma grande quantidade de soldados voltou para os campos após as deserções em massa ocorridas nas frentes de batalhas da I Guerra Mundial. A fome e o frio aliados à inexistência de um motivo de estarem lutando levaram esses soldados a abandonar seus postos de combate.Frente a toda essa situação, os bolcheviques passaram a apoiar todas essas reivindicações populares. Após a chegada de Lênin à Rússia, em abril de 1917, a hesitação do partido bolchevique em relação às estratégias a adotar no processo revolucionário foi superada. Com as palavras de ordem de “Todo Poder aos Sovietes” e “Pão, Terra e Paz”, os bolcheviques pretendiam alcançar o poder e resolver os problemas referentes à reforma agrária, ao controle operário, à fome e à saída da guerra.Após os fracassos de golpe de Estado de alguns setores ligados à nobreza em agosto de 1917, os bolcheviques conseguiram ampliar seu apoio popular e chegaram à presidência do soviete de Petrogrado, o mais importante da Rússia. Na presidência, Trotsky conseguiu arregimentar grupos de operários e soldados desertores para formar uma milícia, que foi denominada de Guarda Vermelha.Com a criação da Guarda Vermelha, os bolcheviques puderam se lançar à tomada do poder. Em 25 de outubro de 1917 (7 de novembro no calendário gregoriano), os bolcheviques conseguiram tomar de assalto o Palácio de Inverno, sede do governo, e vários outros departamentos públicos. Formaram um novo governo baseado nos sovietes e centralizado pelo Conselho dos Comissários do Povo. Teve início com este ato aRevolução Bolchevique.
1 1 1
2014-03-03T17:09:36-03:00
Momento histórico de extraordinário impacto mundial, a revolução russa marcou o fim de um dos últimos impérios de monarquias hereditárias e absolutistas do mundo. Com ela, o socialismo ascendeu pela primeira vez ao poder e a ideologia comunista passou a exercer profunda influência no cenário internacional e mesmo na vida interna de todas as nações.Revolução russa é a designação que se dá ao processo que, em dois momentos no mesmo ano de 1917, derrubou o governo imperial da Rússia e instalou o comunismo no poder. O primeiro momento deu-se com a revolução de fevereiro, que promoveu a queda do czarismo e a instalação de um governo da burguesia, democrático e liberal; o segundo, com a revolução de outubro, marcou o momento da tomada do poder pelos bolcheviques marxistas, início da história de um novo país que se chamou União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Pelo calendário gregoriano, usado na maioria dos países, inclusive no Brasil, esses movimentos ocorreram em março e novembro de 1917, mas tornaram-se datas históricas segundo o calendário juliano, que conta as datas com atraso de 13 dias em relação ao gregoriano e vigorou na Rússia até fevereiro de 1918.

Ao longo da segunda metade do século XIX, a Rússia viveu uma crise profunda em conseqüência de fatores que exerciam influências recíprocas e divergentes sobre todos os setores da vida social e política do país. Vigorava no império um sistema político de monarquia autocrática que se chocava com o modelo econômico de capitalismo moderno, em que as relações de produção entrelaçavam-se com as do tipo feudal. Havia insustentáveis desigualdades econômicas e sociais entre a poderosa e privilegiada classe de nobres proprietários de terras e uma imensa população de camponeses, grande massa de maioria analfabeta que até 1861 viveu em regime de servidão. A burguesia, numerosa e influente, estava insatisfeita com as dificuldades para exercer suas atividades comerciais e industriais, e o crescente operariado, formado geralmente de camponeses expulsos do campo por falta de condições de sobrevivência, estava submetido a condições de vida e trabalho extremamente duras e que não mais existiam nos países europeus industrializados. Apenas os nobres, com seus imensos privilégios, estavam satisfeitos com a situação do país.

Resumindo, a Revolução Comunista eclodiu num país "atrasado" da Europa, graças à combinação de uma série de fatores:
- as derrotas da Primeira Guerra Mundial; 
- o absolutismo do governo; 
- a crise econômica; 
- grande desigualdade social existente no país; 
- a fome que atingia grande parte da população; 
- pesados impostos; 
- desorganização administrativa; 
- desorganização econômico-social; 
- derrotas sofridas em numerosas guerras; 
- corrupção e incompetência do governo. 
A Revolução Russa de 1917 é considerada o modelo clássico de revolução proletária que destruiu a ordem capitalista e burguesa lançando os fundamentos do primeiro Estado socialista da história da humanidade.

Portanto, a Revolução Russa de 1917 foi o modelo clássico de revolução burguesa que desmantelou a velha ordem feudal e aristocrática, criando as condições para o desenvolvimento do capitalismo moderno.
A partir de 1917, a Rússia caminhou no sentido de se transformar numa das mais importantes potências mundiais, em condições de se rivalizar com os Estados Unidos, o grande líder do mundo capitalista.A Revolução de 1905: "Ensaio geral" para 1917 Em 1904, a Rússia entrou em guerra com o Japão pela disputa de territórios, mas foi derrotada. A situação socioeconômica do país agravou-se e o regime político do czar Nicolau II foi abalado por uma série de revoltas, em 1905, envolvendo operários, camponeses, marinheiros e soldados do exército.Greves e protestos contra o regime absolutista do czar explodiram em diversas regiões da Rússia. Os líderes socialistas procuraram organizar os trabalhadores em conselhos (os sovietes), nos quais se debatiam as decisões políticas a serem tomadas.