Respostas

2014-03-11T17:20:20-03:00
A existência humana é definida por um mar interior." Com essa certe­za, o médico fran­cês Claude Ber­nard (1813-1878), considerado o pai da fisiologia, entrou para a his­tória da medicina. O "mar interior" foi a metáfora usada para sinteti­zar o seu último (e maior) achado: o de que o organismo é controlado por "fluidos que circulam pelo corpo". Até então, acreditava-se que as células trabalhavam em cir­cuitos fechados, sem comunicação entre eles. A mudança de paradig­ma aconteceu em 1848, a partir de experimentos com cachorros. Ao analisar as entranhas dos animais, Bernard percebeu que substâncias produzidas no pâncreas e no fíga­do poderiam ser encontradas tam­bém em órgãos distantes, como os intestinos. Foi dado ali, em um la­boratório do College de France, em Paris, o primeiro passo para a descoberta dos intricados meca­nismos reguladores do mar interior que determinam a existência humana - os hormônios.
2014-03-11T17:20:27-03:00