Respostas

2014-03-11T19:02:37-03:00
Para mostrar a violência social e as agressões em reformatórios, o que acabou "irritando" os ditadores do Governo de Vargas
2014-03-11T19:05:48-03:00
Jorge Amado terminou de escrever Capitães da Areia a bordo de um navio a caminho do México, durante uma viagem pela América Latina e Estados Unidos. Enquanto isso, no Brasil, Getúlio Vargas instituía o Estado Novo. Na volta ao país, em novembro de 1937, o escritor foi preso em Manaus pela polícia do novo regime. Não era a primeira vez: ele havia sido preso no ano anterior, acusado de participar da Intentona Comunista. 
Capitães da Areia revelava-se então um livro profético: o escritor vivia história similar à do protagonista Pedro Bala, que acaba perseguido e detido por ter se tornado “militante proletário”. Quando publicado, o livro foi considerado subversivo e teve inúmeros exemplares apreendidos e queimados pela polícia em praça pública. Jorge Amado recebeu a notícia na cadeia. 
O livro ganharia nova edição apenas em 1944. Desde então, tem sido o romance mais editado de Jorge Amado: já ultrapassou a marca de cento e vinte edições em português e foi publicado em mais de quinze países. 
A narrativa ganhou versão em quadrinhos e foi adaptada para teatro e cinema. O filme The wild pack (1971), dirigido pelo americano Hall Bartlett, teve cenas rodadas em Salvador. Uma nova versão cinematográfica do romance está em fase de produção e terá direção de Cecília Amado, neta do escritor. Na TV, Capitães da Areia virou minissérie da Rede Bandeirantes em 1989, com direção de Walter Lima Jr. 
Em 1987, a Fundação Casa de Jorge Amado comemorou os cinqüenta anos do romance com a publicação em fac-símile da primeira edição do livro