Respostas

2014-03-12T12:02:16-03:00
O Expansionismo árabe iniciou-se logo após a morte de Maomé. Os seguidores do alcorão, livro sagrado, acreditavam que deveriam converter todos ao islamismo através da Guerra Santa, liderados por um califa, espécie de chefe político, militar e religioso. Na primeira etapa (632-661) conquistaram o Iêmen, a Pérsia, a Palestina, a Síria e o Egito. Na segunda etapa (661-750), a dinastia dos Omíadas transferiu a capital do Império para Damasco (na Síria) e instituiu o princípio hereditário ao califado. Conquistas em direção ao norte da África (onde hoje está a Tunísia, Argélia e Marrocos), ao vale do rio Indo e atual Turquestão, e de quase toda a península Ibérica. O avanço árabe sobre o norte da Europa foi barrado pelo chefe franco Carlos Martel, na Batalha de Poitiers, em 732. Na terceira etapa (750-1258), a dinastia dos Abássidas transferiu a capital do Império para Bagdá (na Pérsia), conquistas das ilhas próximas à Itália. Em 756, teve início o desmembramento (fragmentação territorial) do Império, com a criação do primeiro Estado muçulmano independente: o Califado de Córdoba (península Ibérica). A decadência veio primeiro com a invasão dos mongóis no séc. XIII (tomaram a região da Pérsia até a Mesopotâmia) e depois com os turcos-otomanos que nos séculos XV e XVI já tinham conquistado a maior parte das áreas que pertenceram ao Império Árabe.