Respostas

2014-03-13T23:29:34-03:00
Temos que considerar que o que denominamos de Grandes Navegações ou Expansão Comercial e Marítima dos séculos XV e XVI foi um lento e caro processo de obtenção de conhecimentos, e de sua manipulação e aprimoramento. 
Ainda que a concepção de um mundo em forma de prato seja constantemente citada, devemos lembrar que não raro os monarcas europeus eram retratados com uma espada ou cetro numa das mãos e um globo noutra, donde se deduz que a idéia da esfericidade da Terra não era de todo desconhecida - muito menos rechaçada. 
Mas por outro lado, como desafiar os limites então existentes? 
A navegação oceânica era muito diferente da mediterrânea, o que tornava perigoso, quando não impossível, usar os mesmos tipos de embarcação. Uma galera, com remadores e quilha rasa podia ser muito eficiente para interligar o norte africano e o sul europeu, ou os portos ponentinos e levantinos (leste e oeste), mas este tipo de embarcação era inadequado para lidar com as correntes de vento e mar do oceano Atlântico. Foi portanto necessário desenvolver outros tipos de casco, outras formas de construir - mais robustas - e usar outros tipos de madeira e velame. 
Um meio seguro de navegação era fazê-lo contornando os litorais, o que tornava as viagens mais longas e demoradas, assim sendo, o desenvolvimento do astrolábio e da bússola foram fundamentais para permitir viagens mais "diretas", encurtando as distâncias. O desenvolvimento da vela dita latina, permitia navegar-se contra os ventos, o que era muito útil, como também a observação astronômica e a marcação cartográfica, acrescentaram precisão nas viagens e planejamentos.
1 4 1
A melhor resposta!
2014-03-13T23:32:51-03:00
Portugal foi pioneiro na grandes navegacoes , por isso ter inovacao tecnologica foi um fundamental papel para portugal ser pioneiro
Espero ter ajudado :)
6 4 6