A república dos doutoresAs regras do uso legítimo do título de doutor dizem que doutores são os que completam um doutorado e, por consideração especial, os médicos. No entanto, graças a uma sabedoria vital em nosso mundo, ele sabia certamente que o título de doutor do senhor E. não designa uma excelência acadêmica, mas serve para significar uma distância social.A alusão a uma educação superior, que é contida no título "doutor", serve também para justificar o privilégio: se alguém é doutor, "merece" ser rico. Com isso, a classe média, sempre ameaçada por seu retrocesso, pode acreditar que seu privilégio não seja arbitrário e efêmero.Enfim, é provável que o uso de "doutor" como índice e justificação do privilégio social seja um sintoma constante em todas as sociedades em que formas arcaicas de domínio desvirtuam as formas modernas da diferença social. "Doutor", nessas sociedades, não é médico nem pós-graduado: é quem tem cartão de crédito, acesso à sala VIP do aeroporto e carro importado.(CALLIGARIS, Contardo. A república dos doutores. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2104200531.htm Acesso em 23 de fev. de 2014 - adaptado)O texto faz críticas a questões que envolvem o pensamento brasileiro em relação:
ALTERNATIVA
Sao modo como todas as pessoas com formação adequada são tratadas.
ao fato de que no Brasil as questões econômicas e de status determinam formas de tratamento.
ao fato de que para ser doutor no Brasil é preciso buscar formação adequada.ao fato de que não ser, de modo algum, praticada a menção honrosa a uma pessoa pelo que ela tem de bens materiais.
ao fato de que todos são vistos como iguais, pois é a formação acadêmica que determina o modo de se referir a alguém como doutor.

1

Respostas

2014-03-15T10:23:18-03:00
Bom dia,
 O  texto tem a função de mostrar o valor social  atribuido a classe dominante economicamente,  enraizado  na sociedade.
 Para isso cria uma comparação da definição da palavra doutor,com o emprego  atribuído na sociedade...
 Resposta alternativa 2-ao fato de que no Brasil as questões econômicas e de status determinam formas de tratamento.