Respostas

2013-05-16T16:02:30-03:00

No período medieval, os Estados europeus tiveram conjunturas
históricas particulares, as relações de poder e organização dos Estados, as
características próprias da população e burguesia, os interesses dessas
burguesias, a questão religiosa e mesmo as formações geográficas,
diferenciaram os aspectos dos Estados. Com as mudanças ocorridas no fim do
período medieval, os Estados apresentam diferentes níveis de reformulações
de suas estruturas gerais, que resultara em regimes absolutistas diferentes na
própria Europa.
Perry Anderson, considera a geografia da Inglaterra um fator
determinante, sua situação insular e um território pequeno, faz que desde o
século XII, exista uma nobreza unificada e com representação em um
parlamento que tinha função de criar leis e impostos, enquanto na França,
existam diversos nobres que criam poderes concorrentes ao do Rei francês,
havia dificuldade em unir os nobres e suas forças. Justamente esses motivos
determinam uma força maior da monarquia feudal inglesa sobre a francesa. A
maior organização dos ingleses é notada no inicio da Guerra dos cem anos,
conquista parte do território da França que só após uma reestruturação
consegue expulsar o invasor.
A França formou um grande exército com os impostos cobrados dos
camponeses e terá no seu período de poder absolutista esse exército para
almejar mais territórios, conter revoltas internas de camponeses e seus
inimigos no continente. A Inglaterra fica “presa” em seu território, os novos
parâmetros da guerra exigiam cada vez mais recursos e neste período era
muito difícil deslocar um exército pelo mar, tal dificuldade era a mesma para
todos, uma invasão estrangeira era improvável, nessa conjuntura, a Inglaterra
abre mão um grande aparato militar. Sem essas despesas não foram cobrados
os mesmos impostos do continente, não existiu o mesmo sistema de
arrecadação da França, os camponeses ingleses tiveram uma condição um
pouco melhor, suficiente para que não ocorressem insurreições, sem revoltas,
não era necessário forças de repreensão.
Na Inglaterra, já no século XII, havia um consolidado parlamento, os
franceses devido à regionalização do poder, demoram há estabelecer seu
parlamento, em relação à França, as relações de poder na Inglaterra se
desenvolveram precocemente. O direito comum era a da comunidade inglesa
as tentativas de se consolidar o direito romano, não tiveram sucesso, ao
contrário da França que se utilizou deste para legitimar as atitudes dos reis
absolutistas.
As burguesias dos dois Estados comportaram-se de forma distinta, sem
guerras, a burguesia inglesa abandonava os interesses de conquistas e riqueza
por esses meios, volta-se às atividades comerciais, muito antes dos franceses
preocupados com os diversos conflitos no continente.
As reformas religiosas na Inglaterra, confiscaram e distribuíram aos
nobres as terras do clero, entretanto, a intenção de utilizar a Igreja anglicana
como elemento ideológico e aglutinador não foi bem sucedida, na Inglaterra
surgia o puritanismo que concorreria não só com os anglicanos, mais também
com os católicos remanescentes e posteriormente da Irlanda, essas disputas
não foram tão radicais como na França, onde os huguenotes foram

1 5 1