Respostas

A melhor resposta!
2014-03-18T23:53:55-03:00
Na primeira parte, O Preço, Aurélia Camargo dá a conhecer para o leitor: jovem de 18 anos, linda e debutando nos bailes. A principal ação desta primeira parte do romance começa quando Aurélia pede ao tio que ofereça ao jovem Fernando Seixas, recém-chegado na corte após uma longa viagem ao Nordeste, a sua mão em casamento. Entretanto, uma aura de mistério cobre o pedido, pois Fernando não deve saber a identidade da pretendente e além disso a quantia do dote proposto deve ser irrecusável: cem contos de réis ou mais, se necessário. 
A habilidade mercantil de Lemos, que chega a ser caricata, e a péssima situação financeira de Fernando - moço elegante mas pobre, que gastou o espólio deixado pelo pai e que precisava restituí-lo à família para a compra do enxoval da irmã - fazem com que dêem certo os planos de Aurélia. 
Na noite de núpcias, Fernando se surpreende ao ver nas mãos de Aurélia, um recibo assinado por ele aceitando um adiantamento do dote. Aurélia se enfurece, acusa-o de mercenário e venal. E ela começa a contar a vida e os motivos que a levaram a comprá-lo. 
Na segunda parte, Quitação, conhecemos a vida de ambos os protagonistas. Aqui há um retorno aos acontecimentos em suas vidas, o que explica ao leitor o procedimento cruel de Aurélia em relação a Fernando. 
Na terceira parte, Posse, a história retorna ao quarto do casal. Vemos Fernando arrasado de vergonha, mas Aurélia toma o seu silêncio como cinismo. É o início da fase de hipocrisia conjugal. 
Na quarta parte, Resgate, temos o desenrolar da trama. Intensificam-se os caprichos e as contradições do comportamento de Aurélia, ora ferina, mordaz, insaciável na sua sede de vingança, ora ciumenta, doce, apaixonada. Intensifica-se também a transformação de Fernando, que não usufrui da riqueza de Aurélia, tornando-se modesto nos trajes, assíduo na repartição onde trabalhava, e assim adquirindo, sem perder a elegância, uma dignidade de caráter que nunca tivera. 
No final, Fernando, um ano após o casamento, negocia com Aurélia o seu resgate. Devolve-lhe os vinte contos de réis, que correspondiam ao adiantamento do montante total do dote com o qual possibilitava o casamento da irmã, e mais o cheque que Aurélia lhe dera, de oitenta contos de réis, na noite de núpcias. 
Separam-se, então, a esposa traída e o marido comprado, para se reencontrarem os amantes, a última recusa de Seixas sendo debelada quando Aurélia lhe mostra o testamento que fizera, quando casaram, revelando-lhe o seu amor e destinando-lhe toda a sua fortuna. 
CASAMENTO da época : os pais da noiva teriam que dá um dote ao noivo em dinheiro. 
COMPORTAMENTOdas mulheres da época:são preparadas para o casamento, geralmente sem amor. A mulher exerce o papel mais importante da sociedade do seu tempo. 
COMPORTAMENTO DE Aurélia: dominadora. A personagem Aurélia Camargo é idealizada como uma rainha, como uma heroína romântica, pelo narrador. Entretanto, tem seu lado vingativo, orgulhosa, utiliza-se de sua maldade para comprar e humilhar Seixas, só se redimindo no final do romance 
ASPECTO DA cultura da época: a sociedade apresentada é a burguesa, a cultura da época é apresentada através dos valores da burguesia onde fica ressaltada na obra os bailes, os casamentos por interesse e a literatura, visto que as personagens do romantismo adotam, na maioria das vezes, a arte literária. Um retrato apurado da sociedade burguesa carioca do século XIX, conta, nesta obra, os encontros e desencontros dos protagonistas, estes, reflexo dos próprios valores e costumes dos leitores.
1 5 1