Respostas

2014-03-23T12:42:14-03:00

Dá para dizer que o canhão é uma espécie de revólver gigante: dentro dele, uma peça metálica (o martelo) bate numa munição cheia de pólvora, causando uma explosão que cospe um projétil em direção ao alvo. O princípio de funcionamento dessa arma indispensável nos arsenais dos exércitos permanece mais ou menos o mesmo desde seu surgimento, no século 13, quando os europeus conheceram a pólvora. Desde então, os canhões já decidiram várias guerras - e continuam decidindo, pois modelos mais modernos são usados por todas as forças armadas do mundo. Num canhão, o tiro não pode sofrer alterações de trajetória e alcance depois do disparo. Isso o faz diferente de um lança-foguete, que dispara objetos com propulsão autônoma, e do lança-míssil, cujo projétil muda de rumo durante o vôo por controle remoto ou dispositivos internos. Na família dos canhões também existem os obuseiros, que fazem um tiro um pouco diferente. Enquanto os canhões dão tiros retos e curtos, de até 3 km, os obuseiros dão tiros em forma de parábola, a até 11 km de distância. Tirando essa diferença, tanto canhões como obuseiros funcionam de um jeito bem parecido. O armamento que a gente representou no infográfico é um obuseiro M101, construído para a Segunda Guerra e usado pelos americanos contra o Japão e pelo Brasil na Itália. A arma dispara granadas de 10,5 cm de diâmetro e 33 kg a 11 km de distância. Sua destruição atinge 100% num raio de 30 metros e seus efeitos são sentidos a até 100 metros do ponto de impacto.