Tenho uma folha branca
e limpa à minha espera:
mudo convite
tenho uma cama branca
e limpa à minha espera:
mudo convite
tenho uma vida branca
e limpa à minha espera:
CÉSAR, Ana Cristina. Poesia marginal. São Paulo: Ática, 2008, p.33, (Coleção Para gostar de ler. V.39).

Observe a liberdade na construção dos versos e o sentido conotativo das palavras, que se repetem de forma quase idêntica. ·
Com que objetivo o eu lírico usou a repetição nesses versos? ·
Por que o verbo tenho parece colocar o eu lírico diante de um impasse?

1

Respostas

2014-03-24T10:07:14-03:00
*Creio q o eu lirico nao aceitaria os primeiros pois ele sempre muda o convite que lhe foi feito...
*A folha simboliza algo q e pra ele criar ou fazer, algo q ainda nao foi feito, algo q ele tem q começa ...
4 2 4
Concordo com a interpretação do verbo ter. Mas em "mudo convite", mudo não é verbo, é adjetivo, "convite mudo" :)