Quando se fala de redes sociais, para muitos, o que vêm à mente são sites da internet como Facebook ou outros do gênero. Contudo, o sentido das redes sociais é bem mais amplo. O texto "Carros: o risco na modernidade e a emergência das redes na indústria automobilística" (MODES, 2014) analisa como megaempresas do setor automobilístico fazem alianças com fornecedores, desenvolvedores e distribuidores, visando criarem redes que brigam por espaços cada vez mais disputados no mercado. Leia atentamente o fragmento reproduzido a seguir:
Se no início da indústria automobilística ainda fosse possível manter um grau de relativa autonomia, a formação e manutenção de fortes redes se tornaram vitais nesse nicho de mercado. A competência dos atores envolvidos na rede (ou a ausência desta) determinará o futuro das redes. Dentro das redes os riscos são compartilhados e as possibilidades também. Um fornecedor de peças precisa estar convencido do sucesso antecipado do projeto do carro a ser produzido e fazer uma aposta com a montadora. Contudo, o sucesso de um projeto não está garantido de forma alguma. É justamente essa insegurança que impele o setor automobilístico à formação de redes (MODES, 2014, p. 3).
Analisando a situação das grandes e pequenas empresas nos dias de hoje, qual possui maior possibilidade de ser bem-sucedida? A grande empresa, que pode ter ganhos em escala, ou a pequena empresa, mais flexível e rápida para se adaptar? Defenda seu ponto de vista.

2

Respostas

2014-03-25T13:56:18-03:00
A empresa que criar sites de comunicações e de jogos vão se sair muito bem. Por que no mundo de hoje o qui mais se vê nos jovens são jogos
1 1 1
A melhor resposta!
2014-03-25T14:00:40-03:00
Acredito que a pequena empresa tem mais chances, pois as coisas mudam, se atualizam diariamente, então tem que haver flexibilidade para tentar agradar a todos ou a maioria.
2 3 2