Respostas

2014-03-27T23:01:50-03:00
Os mesopotâmicos tiveram que se armar. As lutas eram constantes, tanto entre as cidades, quanto contra os saqueadores e conquistadores externos. Os líderes políticos transformaram-se em líderes militares e, pela primeira vez na história, um exército regular passou a ser mantido pelo Estado.
8 4 8
A melhor resposta!
2014-03-27T23:03:36-03:00
A rivalidade pelas terras mais férteis
e a cobiça dos povos vizinhos foi o
principal motivos de guerras entre os
povos mesopotâmicos. Ao contrário de
outra civilização que se desenvolvia ao
mesmo tempo, o Egito, as condições
geográficas da Mesopotâmia não
ofereciam proteção natural, o que
ocasionou várias ondas de ataques,
principalmente de povos vindos do
leste.
Os mesopotâmicos tiveram que se
armar. As lutas eram constantes, tanto
entre as cidades, quanto contra os
saqueadores e conquistadores
externos. Os líderes políticos
transformaram-se em líderes militares
e, pela primeira vez na história, um
exército regular passou a ser mantido
pelo Estado.
Segundo John Keegan, especialista em
história militar, não foi o
desenvolvimento técnico que fez os
exércitos mesopotâmicos serem
temidos, mas seu poder de
organização, o que prova, mais uma
vez, a capacidade de mobilização e de
planejamento de suas cidades. Os
registros mostram que, por volta de
2.500 a.C., as batalhas eram comuns
na região. Elmos e armaduras (ainda
muito primitivas) foram encontrados
em vários sítios arqueológicos.
No que diz respeito à arte da guerra, a
Mesopotâmia tinha uma vantagem
geológica, pois possuia uma reserva
de estanho considerável. O estanho
misturado ao cobre produz o bronze,
metal muito mais duro do que o cobre,
utilizado por muitos de seus inimigos.
11 4 11