Respostas

2014-03-28T13:22:47-03:00
O escritor Júlio César de Mello e Sousa (Rio de Janeiro, 6 de maio de 1895 — Recife, 18 de junho de 1974), foi um dos maiores colaboradores da divulgação da Matemática no Brasil e no exterior. Malba Tahan é um heterônimo, naturalmente escolhido pelo fato de que, no início de sua carreira como escritor do jornal carioca A Noite, seus contos tinham como característica o gênero da narrativa oriental.Nascido no final do século XIX, sua trajetória profissional atravessa, brilhantemente, o século e XX, como mostram os estudos biográficos, que sempre apontam comentários sobre a fama e o respeito conquistados através de seu trabalho. Malba Tahan deu seguimento à sua carreira como um inovador, mostrando o quanto a aprendizagem da Matemática pode ser agradável. Hoje, no século XXI, ele tem recebido o reconhecimento póstumo, merecido por aqueles que terminam a vida, mas suas obras prosseguem. Além do interesse natural pelos seus livros demonstrado pelo público, ele foi homenageado em Queluz, São Paulo, terra onde passou sua infância, com a fundação do Instituto Malba Tahan. Pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, o dia do seu nascimento, 6 de maio, foi decretado como o Dia da Matemática.Hoje, muito se fala do escritor, mas Júlio César de Mello e Sousa marcou sua presença também na prática do magistério. Obteve primeiro a graduação de engenheiro civil na Escola Politécnica; sendo sua maior inclinação o ensino, formou-se também como professor na Escola Normal. Dando aula nas duas mais importantes instituições de ensino público da sua época, o Colégio Pedro II e a Escola Normal, é obviamente dispensável afirmar que suas aulas eram um meio de aplicação da visão inovadora que ele possuía sobre o ensino, através do que cativava o público estudantil. Mas não parava por aí, era muito cotado também pelo público de nível intelectual mais elevado para a apresentação de palestras e entrevistas.Quer como escritor ou professor seu trabalho sempre assume um tom didático, apresentando a Matemática de uma forma inovadora para os padrões escolares daquela época, montando jogos de raciocínio matemático e reflexões, focalizando o potencial lúdico desta ciência.Sua obra mais famosa é O Homem que Calculava, que consta de uma coleção de contos árabes, que conta a trajetória de um calculista persa, que viaja por vários lugares demonstrando extraordinária destreza para soluções de problemas matemáticos. A obra é estruturada de forma que os contos envolvendo problemas matemáticos acompanhem a história do personagem principal.Segue abaixo, uma lista de suas principais obras:Contos de Malba Tahan (contos)Amor de Beduíno (contos)Lendas do Deserto (contos)Lendas do Oásis (contos)Lendas do Céu e da Terra (contos)Maktub! (contos)Minha Vida Querida (contos)O Homem que Calculava (romance)Matemática Divertida e Delirante (recreação matemática)A Arte de Ler e Contar Histórias (educação)Aventuras do Rei Baribê (romance)A Sombra do Arco-Íris (romance)A Caixa do Futuro (romance)O Céu de Allah (contos)Lendas do Povo de Deus (contos)A Estrêla dos Reis Magos (contos)Mil Histórias Sem Fim (contos)Matemática Divertida e Curiosa (recreação matemática)Novas Lendas Orientais (contos)Salim, o Mágico (romance)Diabruras da Matemática (recreação matemática)
2 4 2