Respostas

  • amh
  • Principiante
2014-03-28T20:13:22-03:00
Karl Marx foi um escritor tremendamente realista e material: refletia sobre o que via e vivia, analisava o que acontecia ao seu redor, a chamada “realidade concreta”, embora sua visão não se detivesse na superfície aparente dos eventos, mas ultrapassava-os na busca de suas origens, no auscultar de seus desdobramentos lógicos, nas suas articulações com outros acontecimentos e situações. O mundo concreto e o homem real constituíam sua matéria prima e objeto de sua filosofia.


Durkheim é apontado com um dos primeiros grandes teóricos da Sociologia, embora Comte possa ser considerado o pai por tê-la batizado. 

Durkheim e seus colaboradores emanciparam a Sociologia da Filosofia Social e colocou-a como disciplina científica rigorosa. Sua preocupação foi definir o método e as aplicações desta nova ciência. Ele formulou com clareza o tipo de acontecimento sobre os quais o sociólogo deveria se debruçar: os fatos sociais que deveriamser o objeto da Sociologia. 
Durkheim se propôs a tarefa de realizar uma teoria da investigação sociológica. E foi o primeiro sociólogo que conseguiu atingir seu objetivo, em condições difíceis e com um êxito que só pode ser contestado quando se toma uma posição diferente em face das condições, limites e ideais de explicação científica na Sociologia. 

Para Durkheim, a Sociologia deveria ter ainda por objetivo comparar as diversas sociedades. Constituiu assim o campo da morfologia social, ou seja, a classificação das espécies sociais


Para Weber a Sociologia é uma ciência que procura compreender a ação social. Por isso, considerava o indivíduo e suas ações como ponto chave da investigação evidenciando o que para ele era o ponto de partida para a Sociologia, a compreensão e a percepção do sentido que a pessoa atribui à sua conduta. 
O principal objetivo de Weber é compreender o sentido que cada pessoa dá a sua conduta e perceber assim a sua estrutura inteligível e não a análise das instituições sociais como dizia Durkheim. Aquele propõe que se deve compreender, interpretar e explicar respectivamente, o significado, a organização e o sentido e evidenciar irregularidade das condutas. 


1 5 1
2014-03-28T20:14:49-03:00
Alguns pensadores como Durkheim, Weber e Marx tentaram compreender as novas situações de existência que estavam em curso, era o momento da desagregação do sistema feudal e consolidação da sociedade capitalista.
  Um dos primeiros a conseguir atingir esse objetivo foi Durkheim. Primeiramente, lê emancipou a Sociologia da Filosofia Social e colocou-a como disciplina rigorosa e realizou uma teoria de investigação sociológica. E disse ainda que a função da Sociologia era de explicar e encontrar soluções para a vida social, e não somente explica-la.  Procurando garantir a Sociologia um método tão eficiente quanto das ciências naturais, Durkheim afirmava que o pesquisador deveria manter certa distância e neutralidade me relação aos fatos, resguardando a objetividade de sua análise, pois ele afirmava que os fatos sociais têm existência própria e independente daquilo que se pensa e faz cada indivíduo. 
 Para Durkheim, a Sociologia deveria ter ainda por objetivo compara as diversas sociedades. Constitui assim o campo da morfologia social que era a classificação das espécies sociais. O positivismo que pusera os filósofos diante de uma realidade social a ser especulada, transformou-se, na Sociologia durkheiniana, numa real postura empírica, centrada naquele s fatos que podiam ser observados, mensurados e relacionados através de dados coletados diretamente pelo cientista. Para isso, Durkheim elaborou um conjunto coordenado de conceitos e técnicas de pesquisa que embora norteadas por princípios das ciências naturais, guiavam o cientista para o discernimento de um objeto de estudo próprio e dos meios adequados para interpretá-lo.
  Outro pensador que se destacou com a intenção de conferir à Sociologia uma reputação científica foi Max Weber. Ele procurou fazer a distinção entre o conhecimento científico, através de uma rigorosa investigação, e os julgamentos de valor sobre a realidade. Estabeleceu assim, rigorosa investigação entre o “saber empírico” e os “juízos de valor”. 
 Para Weber, ao contrário do que dizem os positivistas, não existe oposição entre o indivíduo e a sociedade: as normas sociais só se tornam concretas quando se manifestam em cada indivíduo sob forma de motivação sejam eles de tradição, dos interesses racionais ou de sua emotividade. Afirmava que a tarefa do cientista era descobrir quais eram os seus sentidos da ação humana.
  Para atingir a explicação dos fatos sociais Weber trabalha com um instrumento teórico chamado “tipo ideal”, que é um modelo teórico fabricado a partir de fenômenos isolados ou da ligação entre eles, que é testado, em seguida, empiricamente.  
A formação e o desenvolvimento do sistema sociológico crítico e negador da sociedade capitalista sem dúvida liga-se a tradição do pensamento socialista de Karl Marx, que como cientista social contribuiu através seu estudo sobre o funcionamento da sociedade capitalista, realizando uma impressionante descrição do sistema capitalista, sua evolução e suas transformações. Segundo ele, o capitalismo era um sistema historicamente datado e, portanto, sujeito a desaparecer com o tempo, assim como ocorreu com o escravismo e com o feudalismo, que chegaram ao fim com uma grande catástrofe geral da economia e das instituições. Ele previa que a falência ocorreria primeira nos países industrializados.
  A função da Socióloga na perspectiva marxista não era de solucionar os problemas sociais com o propósito de estabelecer o bom funcionamento da sociedade, mas sim contribuir para a realização de mudanças radicais na sociedade, sem duvida alguma, era o socialismo que prevaleceria nesse sistema.  Podemos dizer então que a tarefa desses pensadores era a de racionalizar a nova ordem, encontrando soluções para o estado de “desorganização” existente. Através de ideologias diferentes, já citadas acima, esses três pensadores procuravam encontrar um estado de equilíbrio na nova sociedade, sendo necessário assim conhecer as leis que regem os fatos sociais, instituindo, portanto uma ciência da sociedade.
1 3 1