Respostas

A melhor resposta!
2014-04-02T20:31:18-03:00
O ponto de vista da totalidade, em Marx, não era simplesmente um ponto de vista sociológico de uma classe privilegiada, i.é, possível apenas aos oprimidos, mas um ponto de vista descentrado, crítico-negativo, feito a partir das tensões internas da forma-mercadoria, ou melhor, do valor-capitalizado, que, como o "sujeito automático", estende necessariamente suas mediações por uma rede infinita de equivalências, de modo a tudo prender nas malhas da valorização do dinheiro.
3 4 3