Respostas

2014-04-03T13:56:13-03:00
A revolução de 30 reconheceu os trabalhadores na cena política e, com isso, intensificou o processo de acumulo de experiências nas lutas cotidianas pela reivindicação de seus direitos, que é brutalmente interrompido em março de 1964, quando o povo trabalhador aumenta sua compreensão tanto acerca de quem são os seus inimigos como de seu próprio papel para transformar a história. De 1930 a 1964 vários foram vários esses momentos de aprendizado na luta. 

Em 1930, o Governo constitucional de Getúlio Vargas cria o Ministério do Trabalho e o povo trabalhador é reconhecido pelo Estado como cidadão. A questão social não é mais vista pelo governo como uma questão de polícia, mas de política. Assim, com o avanço da organização sindical, como resultado de muitas greves e mobilizações, os direitos trabalhistas são reconhecidos em leis e ampliados para a totalidade dos trabalhadores. A elite liberal e capitalista boicota as leis trabalhistas das mais variadas formas e a diferença entre o que estava escrito nas leis e a realidade nos locais de trabalho faz com que ocorram muitas mobilizações e greves durante a década de 30. Daí a pressão dessas elites sobre Vargas para a implantação do Estado Novo em 1937 que, no entender das mesmas, seria instalado, como resposta definitiva à luta de classes e à "desordem social