O tecido ósseo possui o material extracelular mineralizado, rico em cristais de hidroxiapatatita. As células ósseas mergulhadas nesta matriz são os osteócitos, pois, as demais células ósseas, osteoblastos e osteoclastos localizam-se sempre no periósteo e no endósteo. A ossificação intramembranosa ocorre a partir das membranas conjuntivas enquanto a ossificação endocondral se processa utilizando-se de um molde de cartilagem hialina. Desta forma, como explicar o crescimento do osso fêmur, respectivamente, em comprimento e em largura:

1

Respostas

2013-06-01T18:39:03-03:00

O crescimento do osso ocorre em comprimento. Os ossos começam a se formar na vida fetal, primeiramente são moldes de cartilagens. Com a chegada do vaso sanguíneo, esse molde de cartilagem começa a receber cálcio e a se ossificar (centro de ossificação). No nascimento, durante a infância e até o final da puberdade, os ossos mantêm áreas com cartilagem (formada no embrião). Essa cartilagem é denominada de cartilagem epifisial, que promove o crescimento em comprimento dos ossos. Para que a cartilagem  epifisial seja estimulada é necessária a produção de hormônio específico. A adenohipófise (parte anterior da hipófise) secreta o hormônio do crescimento (GH). Esse hormônio é levado até o fígado, que sintetiza outro hormônio, denominado de somatomedina. A somatomedina circulando, atua na zona germinativa da cartilagem epifisial, promovendo o crescimento ósseo em comprimento.

O crescimento em espessura e largura é realizado pelo periósteo, uma membrana que reveste a face externa dos ossos. O periósteo possui duas lâminas, uma profunda e outra superficial.

A lâmina profunda do periósteo é denominada de osteoprogenitora (formadora de osso). As células ósseas criadas pela lâmina profunda do periósteo são incorporadas na superfície do osso, provocando seu espessamento e alargamento. Ocorre uma constante produção e absorção do tecido ósseo (atividade dos osteoblastos e osteoclastos).