O alisamento do cabelo consiste na quebra,
temporária ou permanente, das ligações químicas
que mantêm a estrutura tridimensional da molécula
de α-queratina em sua forma rígida original. Estas
são divididas em ligações fortes (pontes dissulfeto) e
ligações fracas (pontes de hidrogênio, forças de Van
der Waals e ligações iônicas). As forças fracas são
quebradas no simples ato de molhar os cabelos que
resultam da atração de cargas positivas e negativas.
Existem os alisamentos temporários, que utilizam
técnicas físico-químicas, como o secador e duram
até a próxima lavagem. Necessitam que os cabelos
sejam previamente molhados, para que ocorra a
quebra das pontes de hidrogênio no processo de
hidrólise da queratina, permitindo, assim, a abertura
temporária de sua estrutura helicoidal. Com isso,
o fio fica liso. A desidratação rápida com o secador
mantém a forma lisa da haste. A aplicação da prancha
quente molda as células da cutícula (escamas),
como se as achatasse paralelamente à haste. O fio
adquire aspecto liso e brilhante, por refletir mais a luz
incidente. Os alisamentos definitivos visam romper as
pontes dissulfeto da α-queratina que utilizam reações
químicas de redução.
Disponível em: <http://rspdermato.med.br/images/
online/artigo_cuidadoscabelos.pdf>. Acesso em
09/11/11.
Existe hoje uma preocupação constante das pessoas
com seus cabelos, na forma, aparência e cor,
indicando estilo pessoal e características de elegância
e irreverência. A respeito da proteína α-queratina,
responda corretamente:
(A) Devido à quebra e à formação de ligações não
covalentes chamadas pontes dissulfeto em
novas posições nessa proteína, esta muda
definitivamente sua forma tridimensional.
(B) Devido à quebra de ligações covalentes
chamadas pontes de hidrogênio na α-queratina,
o simples ato de molhar os cabelos causa um
alisamento temporário na estrutura do fio.
(C) Por ser formada de grande quantidade do
aminoácido cisteína que se unem por pontes
dissulfeto, ao sofrerem quebra, determinam uma
mudança temporária na estrutura do fio.
(D) A α-queratina é assim denominada, pois é
formada por uma cadeia polipeptídica que se
arruma de forma helicoidal e através de suas
várias cisteínas pode sofrer mudança permanente
na sua estrutura.
(E) A proteína α-queratina sofre redução durante o
alisamento pela perda de elétrons na sua cadeia,
resultando no rompimento das pontes dissulfeto
e na mudança permanente na sua estrutura.

explique as alternativas e como vc chegou a conclusão

1

Respostas

2014-04-15T14:37:59-03:00
(D) A α-queratina é assim denominada, pois é 
formada por uma cadeia polipeptídica que se 
arruma de forma helicoidal e através de suas 
várias cisteínas pode sofrer mudança permanente 
na sua estrutura.
 - Em cada fio de cabelo, milhares de cadeias de alfa-queratina estão entrelaçadas em uma forma espiral, sob a forma de placas que se sobrepõem, resultando em um longo e fino "cordão" protéico. Estas proteínas interagem fortemente entre si, por várias maneiras, resultando na forma característica de cada cabelo: liso, enrolado, ondulado, etc. E fatores químicos podem interferir temporariamente ou permanentemente em sua estrutura.
2 3 2