Respostas

2014-04-17T23:11:00-03:00
A necessidade de dados para controlar e aumentar o patrimônio requeria registros cada vez mais apurados: os sumérios e babilônios, assim como os assírios, faziam os seus registros em peças de argila; a cobrança de impostos na Babilônia já se fazia com escritas; no ano 2000 a.C. um escriba egípcio já contabilizava os negócios do governo, e o desenvolvimento do papiro e do cálamo (recursos para escrever) facilitava suas operações; na Grécia praticava-se um registro apurado do comércio de ânforas de vinho e, baseando-se em modelos egípcios, os gregos já escrituravam Contas de Custos e Receitas, procedendo anualmente a uma confrontação entre elas para apuração do saldo; as escritas governamentais da República Romana (200 a.C.) já traziam receitas de caixa classificadas em rendas e lucros e as despesas compreendidas nos itens salários, perdas e diversões.