Leia o trecho a
seguir retirado transcrito no livro de Gadotti (2011, p.57), “Cristo ensina
interiormente, o homem avisa exteriormente pelas palavras”:

46 Ag. – mas sobre a utilidade das palavras, que
bem considerada no seu conjunto não é pequena, falaremos, se deus permitir, em
outra parte. Agora, avisei-te, simplesmente, que não lhes atribuas importância
maior do necessário, para que, não apenas se creia, mas também se comece a
compreender com quanta verdade está escrito nos livros sagrados que não se
chame a ninguém de mestre na terra, pois o verdadeiro mestre e único Mestre de
todos está no céu. Mas o que depois haja nos céus, nô-lo ensinará Aquele que,
também por meio dos homens, nos admoesta com sinais e, exteriormente, a fim de
que, voltados para Ele interiormente, sejamos instruídos. Mas agora gostaria
que me desses as tuas impressões sobre todo este meu exposto. Porque, se
conhecesses que eram verdadeiras todas as coisas expostas, dirias igualmente
que as sabias quando interrogado sobre cada uma separadamente; observa,
portanto, de quem as aprendeste; não certamente de mim, a quem terias
respondido, se interrogado sobre elas. Se, ao contrário, conheces que não são
verdadeiras, nem eu nem Aquele as ensinou a ti: eu, porque não tenho nunca a
possibilidade de ensinar; Aquele, porque tu não tens ainda a possibilidade de
aprender.

Ad. – Eu, na verdade, pela admoestação das tuas
palavras aprendi que estas não servem senão para estimular o homem a aprender,
e que já grande coisa se, através da palavra, transparece um pouquinho do
pensamento de quem fala. Se, depois, foi dita a verdade, isto nô-lo pode
ensinar somente Aquele que, pela sua graça, hei de amar tanto mais
ardorosamente quanto mais eu progredir no conhecimento. Mas nos confrontos
dessa tua oração, que usaste sem interrupção, sou-te grato particularmente por
isto, que ela previu e resolveu todas as objeções que estava preparado para
fazer e nada foi por ti descurado daquilo que me tornava duvidoso e sobre o que
não me responderia assim aquele secreto oráculo, como foi afirmado pelas tuas
palavras.

A que período
histórico e filósofo da educação o trecho pertence?

Escolha uma:


a.
Período Medieval, Santo Agostinho


b.
Grécia Antiga, Platão


c.
Idade Moderna, Rousseau


d.
Período Medieval, São Tomás de Aquino

1

Respostas

2014-04-30T17:36:36-03:00
Alternativa "a" Grécia Medieval, Santo Agostinho
2 3 2
Mt obrigada! Eu estava com mt dúvida sobre essa questão.