A comunicação tem se revelado um dos aspectos centrais da nossa sociedade moderna. Dentro deste contexto, não é possível deixar passar despercebida a aquisição do WhatsApp pela rede social Facebook. Leia a reportagem a seguir que trata da compra.

Facebook compra aplicativo WhatsApp por US$ 16 bilhões
Mark Zuckerberg elogiou app que tem 450 milhões de usuários. 'Serviços que atingem a casa do milhar são incrivelmente valiosos', disse.

Jan Koum, presidente-executivo do WhatsApp, durante conferência em Munique, na Alemanha (Foto: Divulgação/DLL)

O Facebook anunciou nesta quarta-feira (19) a compra do aplicativo WhatsApp por US$ 16 bilhões. O valor é o mais alto já pago por um aplicativo para smartphones desde que a própria rede social comprou o Instagram. Também é a maior aquisição do site de Mark Zuckerberg.
Fonte: Disponível em: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2014/02/facebook-compra-o-aplicativo-whatsapp-por-us-16-bilho.... Acesso em: 18 mar. 2014.

Analisando o contexto em que vivemos, discuta sobre o crescimento em importância dos meios de comunicação e a posição do Brasil neste cenário. Temos condições de acompanhar o avanço tecnológico por trás da revolução da tecnologia da informação? Desenvolva.


QUESTÃO 2

A indústria automobilística representa um grande dínamo da sociedade moderna, atraindo recursos humanos e pesados investimentos para desenvolver tecnologias, conforme atesta o autor de Carros: o risco na modernidade e a emergência das redes na indústria automobilística: "A indústria americana, principal desenvolvedora da tecnologia automobilística ou, pelo menos, sua principal consumidora, vê-se agora diante de desafios enormes gerados pelas tecnologias que eles puserem em movimento (p. 4,5)."

Uma destas tecnologias mais promissoras é o carro elétrico. O problema é que as vendas dos veículos elétricos não parecem tão animadoras quanto se previu inicialmente. Pelo menos parece ser o caso da Renault-Nissan, lideradas pelo brasileiro Carlos Ghosn. Observe a reportagem reproduzida a seguir:

CEO da Nissan e Renault aposta na venda de carros elétricosCarlos Ghosn assegurou que as vendas de veículos elétricos continuam a aumentar, apesar de um início mais lento do que o previsto.
As vendas globais de veículos elétricos não decolaram tão rapidamente quanto o esperado. O que te faz ter confiança?
Carlos Ghosn: Tínhamos fixado 1,5 milhão de unidades vendidas no total, para a Renault e Nissan até 2016, aumentamos este período até 2020. Nós todos admitimos que o ritmo de crescimento das vendas é mais lento do que se pensava anteriormente, mas os números continuam a subir. Passamos os 100.000 e chegamos a uma taxa de quase 60 mil por ano. Por parte da Renault, o volume de vendas do modelo Zoe vai aumentar em 2014. Tudo está relacionado ao desenvolvimento de infraestruturas, mas os concorrentes começam a chegar, e esse é um sinal que nunca falha.
Fonte: Disponível em: <http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/ceo-da-nissan-e-renault-aposta-na-venda-de-carros-eletri.... Acesso em: 18 mar. 2014.

Analisando a situação do veículo elétrico, desenvolva argumentos explicando o porquê das vendas não terem acompanhado a expectativa inicial.


QUESTÃO 3

A não tão recente mas intrincada crise da Crimeia tem revelado uma relação complicada entre Rússia e Ucrânia, e, mais além, entre Rússia e Ocidente (especificamente União Europeia e Estados Unidos). A seguir, a reportagem resume como tudo começou:

No final de 2013, o então presidente ucraniano Viktor Yanukovich desistiu de assinar um tratado de livre-comércio com a União Europeia, preferindo estreitar relações comerciais com a Rússia. A decisão deu origem a protestos massivos, que resultaram, em fevereiro, na destituição de Yanukovich, que fugiu para a Rússia.
Fonte: Disponível em: <http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/03/entenda-crise-na-crimeia.html>. Acesso em 18 mar. 2014.

Se você fosse um comentarista da crise entre Rússia e União Europeia e tivesse que escolher um dos lados, quem você defenderia? Por quê?

1

Respostas

2014-04-29T22:05:34-03:00
Questão 1 
não temos condições de acompanhar o avanço tecnológico se a tecnologia envolve uma série de fatores essenciais ao nosso país... se não temos nem uma educação de qualidade, saúde favorável entre outros aspectos que facilitam o crescimento do país que dirá seguir o ritmo do avanço tecnológico dos países desenvolvidos tendo em vista que vivemos em um emergente. 
6 3 6
continuação
usufruindo uma rede de internet superior e mais potente que a nossa que é utilizada em todo nosso território nacional.Esse avanço depende e envolve uma série de fatores essenciais ao nosso país, e na realidade tem tantas coisas emergentes no Brasil, como educação, saneamento, segurança, meios de transportes com qualidade, e principalmente saúde entre outros aspectos. Aspectos esses que facilitariam o crescimento do país se fossem mais levados a sério por nossos políticos.
1- Não, pois um País que não tem a educação como prioridade nacional, não tem mentes que alcançam o entendimento da tecnologia em si para conseguir criar algo útil sem copiar dos países desenvolvidos. Principalmente algum meio de comunicação que agregaria um valor absurdo.
2- Um veículo sem Petróleo? Um veículo que diminui a poluição urbana? De onde cobrar os impostos? De onde tirar dinheiro da população? Aumenta o gasto de energia por ser elétrico, ou seja, politicamente falando é totalmente inviável. O petróleo está cada vez mais escasso e cada vez aumentando mais o valor. Esta ideia da Nissan e Renault vai ganhar forças e aumentar as vendas quando os impostos da exportação destes veículos forem menores e a população se rebelar contra o abuso do petróleo. Esta m
Esta mudança radical de automóveis elétricos terá retorno em longo prazo, e não de imediato, pois a pessoas tem que perceber que este é o melhor meio de transporte, e leva certo tempo.