Ao final de seus comentários acerca da segunda alternativa (Literatura é a arte da palavra e existe para provocar o deleite e ampliar a visão de mundo do leitor) da questão do vestibular 2000 da Faculdade COC, Márcia Abreu explica:

A frase, anônima, escrita em um para-choque de caminhão, contém uma rima interna (disfarçado/dobrado) e divide-se em dois segmentos de 6 sílabas (1°: amigo disfarçado/2°: inimigo dobrado). Os dois segmentos têm o mesmo ritmo e a mesma estrutura (substantivo+adjetivo). A semelhança estrutural acentua a dessemelhança semântica, pois a expressão organiza-se em torno de uma antítese (aproximação de palavras de sentido oposto).

Mais uma vez, para entender as explicações da Autora, é necessário saber o que é rima interna, ritmo poético, sílaba poética. Leia os versos abaixo e assinale a alternativa em que há ocorrência de rima interna.

Escolha uma: a. Não entro em rifa, não adoço, não tempero
Não remarco, marco zero, se falei não volto atrás
(Cacaso) b. Foi Antonio Brasileiro
Quem soprou esta toada
Que cobri de redondilhas
(Chico Buarque) c. Para ter que te dar, é que eu queria
de mor rebanho ainda ser o dono;
prezava o teu semblante, os teus cabelos
ainda muito mais que um grande trono.
Agora que te oferte já não vejo,
Além de um puro amor, de um são desejo.
(Tomás Antonio Gonzaga) d. Eu gosto de você, Brasil,
porque você é parecido com a minha terra.
Eu bem sei que você é um mundão
e que a minha terra são
dez ilhas perdidas no Atlântico,
sem nenhuma importância no mapa.
(Jorge Barbosa)

1
Qual a pergunta ?
ta ai em cima

Respostas

2014-05-02T16:03:28-03:00
Rima interna acontece no verso. É só pensar a frase do caminhão numa mesma linha: amigo disfarçado, inimigo dobrado. A rima ado é interna.
A única alternativa que apresenta essa rima é o poema de Cacaso:
Numa mesma linha, num mesmo verso, temos as rimas das palavras adoço e tempero; remarco, marco zero.