Respostas

2013-06-20T22:32:33-03:00

democratização do ensino, derrotando assim a exclusão social, a evasão e o fracasso escolar, através da possibilidade de igualdade ao acesso das informações educacionais. Como idéia sugere uma aplicação didática e uma escolarização gratuita, de no mínimo oito anos, que sejam capazes de serem absorvidas, fornecendo assim uma oportunidade de pôr a sociedade próxima às formações fundamentais da geração de conhecimento básico. Propõe, de maneira experimental, a criação de uma Constituição Educacional, onde a sociedade e o governo atuem em conjunto, mencionando ainda o conceito de Cidade Educadora, na qual as escolas “derrubem” seus muros, permitindo ao aluno produzir conhecimento também fora do ambiente formal da educação, trazendo-o para dentro da sala de aula.

O vínculo entre a escolarização e o desejo da democratização da sociedade requer implementação dos processos de política e pedagógicos, no qual as duas se completam e uma tem a possibilidade de cumprir o papel da outra. Educadores envolvidos com mais veemência em movimentos sociais e movimentos sindicais visam contribuir para uma nova visão política sobre a implantação da escola unitária, democrática e o ponto primordial: gratuita. 

Uma escola pública deve ser democrática com o caráter de garantir a todos os alunos o acesso e a permanência, de no mínimo oito anos de escolarização, incentivando um ensino de qualidade, considerando as características específicas dos alunos que estejam atuando na escola. Ainda em sua atuação participativa, deve conter meios e mecanismos democráticos em seu processo de gestão interna, permitindo o envolvimento e participação da equipe da direção, dos professores e dos conceitos educacionais do País.