Respostas

2014-05-16T19:20:47-03:00
Na Schincariol são utilizadas duas das ferramentas mundiais de avaliação de última geração: o Balanced Scorecard e o feedback de 360 graus. Garbuio explica que a primeira desdobra a estratégia, a visão do que a empresa quer alcançar. “Essa avaliação determina o que nós precisamos focar, objetivos e indicadores e o que nos leva a alcançar esses objetivos”. A segunda, por sua vez, traduz a cultura do grupo, determina a competência essencial que todos devem ter. O método de 360 graus avalia especificamente os profissionais de nível gerencial – e em quatro competências: liderança, orientação de serviços, resultados e estratégia. “Os resultados descrevem o comportamento nesse sentido. Todo mundo deve estar norteado pelas competências essenciais”, afirma Garbuio. Essas avaliações geralmente são realizadas uma vez por ano e os 360 graus incluem a opinião do gestor, da equipe e dos clientes internos. Cada funcionário faz ainda uma auto-avaliação, mas esta não é contabilizada no resultado final. Sua função é outra: contribuir para gerar um plano de desenvolvimento individual. “Esse processo é desenvolvido junto com o gestor e também pelo autodesenvolvimento incentivado por leituras, participação em congressos e pequisas, além de um direcionamento para uma especialização ou MBA, por exemplo”. O instrumento da auto-avaliação pode servir ao desenvolvimento de um grupo também. Segundo Garbuio, se há, por exemplo, um problema de comunicação comum a 300 gerentes, é preciso gerar uma linha de desenvolvimento para aquele grupo. Todos os anos, a síntese das avaliações do ano anterior é utilizada para que se entenda a evolução daquela liderança. O diretor explica ainda que as duas avaliações –Balanced Scorecard e 360 graus– caminham juntas e compõem o ideal da alta performance. “ Um eixo traz a atitude e o outro o desempenho efetivo, a entrega de resultados”, diz. O crescimento excepcional da empresa nos últimos 15 anos, quando aumentou o número de funcionários de 2,2 mil para 10 mil, naturalmente trouxe mais oportunidades de evolução para os profissionais. O próprio Garbuio começou a trabalhar na Schincariol há 13 anos, na área de RH e hoje integra a diretoria em um cargo considerado estratégico. Esse crescimento também precisou ser acompanhado de um”ambiente” propício à retenção de profissionais.