Respostas

2014-05-26T18:43:45-03:00
Espanha no início do século XX, era uma monarquia que possuía um grande déficit em sua economia. Nesse mesmo período vários grupos políticos surgiam para fazer oposição ao regime monárquico. Socialistas, anarquistas e comunistas defendiam desde a melhoria das condições de trabalho até a extinção de qualquer forma de governo instituído. 

Em meio à violência das manifestações populares, a monarquia tentou contornar a crescente instabilidade com a intervenção militar. Nesse processo, o general Primo de Rivera tornou-se líder máximo do governo espanhol. A repressão do governo militar foi respondida com o repudio violento da população, que em 1930 conseguiu dar fim ao mandato de Primo Rivera. 

Percebendo a insustentabilidade da monarquia, o então rei Alfonso XIII deixa o trono dando espaço para a fundação do governo republicano. Sob o comando de Niceto Alcalá Zamora a república espanhola não conseguiu aproximar-se dos diferentes grupos políticos do período. Nos anos 30 observou-se uma divisão dos grupos políticos de direita e esquerda em duas grandes representações: a Frente Popular, comandada pelos comunistas; e a Falange Espanhola Tradicionalista, que agrupava os grupos ultraconservadores facistas espanhóis. 

Ao longo dessa época os conflitos entre comunistas e fascistas instalou um clima de guerra civil na Espanha. Aproveitando a guerra civil, o chefe do Estado-Maior e integrante da Falange, Francisco Franco, convocou tropas contra as forças comunistas. No plano exterior, Franco teve apoio militar dos governos nazi-fascistas de Hitler e Mussolini. Do lado dos comunistas, as Brigadas Internacionais lideradas pela Internacional Comunista, formaram exércitos favoráveis aos grupos de esquerda. 

Os longos conflitos deixaram o país vivendo uma situação de caos e horror. Cerca de um milhão de espanhóis foram mortos durante as batalhas que se estenderam até 1938. No fim, Francisco Franco subiu ao poder com o apoio dos nazi-fascistas europeus. Além de reprimir os movimentos de esquerda na Europa, o envolvimento da Alemanha e da Itália no conflito servia de preparativo para os vindouros conflitos da Segunda Guerra Mundial.