Respostas

2014-05-26T20:20:01-03:00
O Filme "Hotel Ruanda" conta uma história real de Paul Rusesabagina da tribo hutus, gerente bem-sucedido de um hotel de luxo na cidade de Kigali capital de Ruanda, mostrando principalmente o genocídio dos tutsis pelos hutus e que o mundo (ONU) virou as costas e fechou os olhos para esta matança por não haver interesses econômicos já que este país não produzira nada alem de chá e café. 
Mostra também como Paul salvou mais de mil pessoas durante esta guerra civil que acabou com um saldo de cerca de 1 milhão de mortos, em 1994. Os belgas começaram o problema quando dividiram os habitantes do país em duas etnias os mais altos e bonitos (tutsis) e os mais pobres e feios (hutus), criando um ódio mortal entre eles, cuja diferenciação "marcante" estava no nariz. 
Paul é da etnia hutu casado com uma tutsi. O país está um caos, há rebelião dos dois lados. Mas do lado do governo, os civis tiveram acesso a armas de fogo e matavam pessoas “baratas – tutsi” a esmo. Em meio ao massacre generalizado, Paul transforma o luxuoso hotel que pertencente a proprietários belgas que saíram do país deixando sobre sua responsabilidade, num refugio não apenas para sua própria mulher e família, mas também para centenas de refugiados tutsis que estavam sendo caçados nas ruas e chacinados. 
Hotel Ruanda, passa para história como mais uma vergonha que o mundo comete e assiste e por não haver interesses afins proporciona mais um terrível genocídio no nosso século. 
O dia 7 de abril foi denominado pelas Nações Unidas como o "Dia Internacional da Reflexão" para a Ruanda e o país pediu que outros países também relembrassem os mortos.