Respostas

2014-05-29T14:09:44-03:00
IBN BATUTA (25 de fevereiro de 1304, marrocos, 1368, ou 1369) Foi um explorador marroquino com 22 anos de idade , famoso pelas suas longas viagens, nas quais visitou boa parte do mundo islâmico de sue tempo passando pelo norte da africa, africa ocidental ,africa oriental ,Europa oriental, Europa meridional, oriente médio, asia meridional ,asia central ,e sudeste da asia 
A melhor resposta!
2014-05-29T15:13:13-03:00
Bn Battuta (Tânger, Marrocos, 25 de fevereiro de 1304 - Marrocos, 1368 ou 1369) foi um explorador marroquino, famoso pelas suas grandes viagens, nas quais visitou boa parte do mundo islâmico de seu tempo, passando pelo norte da África, África Ocidental, África Oriental, Europa Oriental, Europa Meridional, Oriente Médio, Ásia Meridional, Ásia Central, e Sudeste da Ásia.De origem berbere, Ibn Battuta decidiu, com a idade de 22 anos, cumprir o hajj, um dos cinco pilares da fé muçulmana. Juntou algumas poucas economias e partiu para a cidade sagrada de Meca. Gostou da experiência e continuou com o hábito de viajar a locais distantes, prática que manteve por quase três décadas, percorrendo cerca de 120 mil quilômetros, o equivalente a três voltas ao globo. Viajando de modo independente e guiado quase que completamente por sua curiosidade e espírito de aventura, o marroquino passou por pelo menos 44 países da atualidade, incluindo os lugares mais sagrados do Islã e a famosa Rota da Seda, na Ásia Central. Conheceu os assustadores mongóis, virou juiz na Índia e nas ilhas Maldivas e atravessou o sul da China. Sobreviveu a naufrágios, a ataques de piratas e ao jugo de tiranos e se tornou um dos viajantes mais famosos da Idade Média. Tanto a vida como as viagens de Ibn Battuta têm lugar na Baixa Idade Média, no momento em que se dá a expansão comercial e econômica européia (catalães, venezianos, genoveses) pela área do Mediterrâneo. Por outro lado, suas viagens marítimas e referências sobre o sistema de transporte revelam que os muçulmanos ainda tinham domínio tranquilo da atividade marítima do Mar Vermelho, o Mar Arábico, no Oceano Índico, e em águas chinesas. Também é visto que, embora os comerciantes cristãos estavam sujeitos a certas restrições, a maioria das negociações econômicas eram transacionadas com base na igualdade e respeito mútuo.Considerado o príncipe dos viajantes, deixou uma contribuição muito importante, o seu próprio relato, conhecido como Rihla, o gênero literário árabe de descrições de viagem. O texto do andarilho foi narrado por ele a um escribaprofissional, Ibn Juzayy, contratado pelo governante marroquino Abu Inan, usando as notas que tomou enquanto esteve longe da terra natal.  Seus relatos possuem valor inestimável ainda hoje, em especial sobre regiões pouco documentadas, como o a África Ocidental, sobre a qual suas descrições sobre povos, vilas, hábitos, etc. permanecem como fonte principal para qualquer historiador dedicado a construir um panorama daquela região naquele período.
2 5 2