Respostas

A melhor resposta!
2014-06-15T17:45:41-03:00
A intenção era obvia...uís Carlos Prestes foi o secretário-geral do PCB (de 1934 até 1983) e a política do partido foi de exaltar a sua liderança, sua coragem militar e também o fato de ter suportado a tortura e a prisão sob o regime ditatorial de Vargas (com o qual acabou se aliando um tempo). 

Só que Prestes já era popular antes. 
Muitos simpatizantes de Prestes no tempo em que ele era um dos comandantes da coluna entraram no PCB por causa de sua liderança no movimento tenentista, principalmente na década de 30. Depois se afastaram. 

Por uma série de questões internas, Prestes não teve mais autoridade dentro do PCB depois de 1958, mas continuou no partido por obediência a Moscou. 

É claro que os opositores do PCB (tanto na direita, quanto na esquerda) foram muito críticos a Prestes e suas posições. O evento mais constrangedor foi quando Prestes afirmou que, se o Brasil entrasse em guerra com a URSS (isso era uma possibilidade na guerra fria), ficaria ao lado dos soviéticos e contra o Brasil.
4 4 4