Respostas

2014-07-16T17:38:01-03:00
Como não foi especificada a guerra, podemos dizer que as guerras trouxeram avanços na Europa e no mundo, de maneira geral. A evolução da tecnologia para utilização em guerra por exemplo foi algo que cresceu muito. Nos períodos das duas grandes Guerras Mundiais, os estudos tecnológicos e científicos avançaram muito mais do que em todo o período de 200 anos antes delas. A guerra cria essa necessidade de desenvolver novas tecnologias de forma urgente, e assim a ciência acaba avançando muito mais rápido que o usual. Algumas das invenções mais simples que temos hoje em dia surgiram em períodos de guerra, por exemplo o zíper, criado por um sueco para que os soldados pudessem utilizar uma única roupa no frio e no calor, ou até o zoom da câmera fotográfica, tecnologia implantada primeiramente nas armas de longo alcance (snipers) para facilitar os trabalhos dos atiradores de precisão. Um dos produtos criados em guerras que mais utilizamos hoje em dia também são os antibióticos.
Mas de maneira geral, as maiores consequências da guerras na Europa foram a devastação populacional e econômica. Como a Europa foi o local onde mais aconteceram essas guerras, muitos civis eram mortos, e nas grandes guerras mundiais por exemplos, o número de habitantes dos países caía muito após as guerras. Esses países perdiam também muito economicamente. Os custos para se recuperar de uma guerra normalmente eram altos (principalmente para os perdedores), pois durante estes períodos o país tinha seu território destruído (em parte), um alto gasto em armas e medicamentos para manter um número de soldados, uma relativa queda nas exportações comerciais pois o fato de "estar em guerra" impediam que muitas transações com outros países fossem realizadas, além da perda de mutos civis que eram antes mão-de-obra para o governo. Os países no geral tinham dificuldades e levavam um certo tempo para se restabelecerem. Um exemplo disso foi após a Primeira Guerra Mundial, onde os países levaram um tempo para se reerguerem como nação, dando vantagem a outros países (como Portugal e Espanha) a iniciarem primeiro nas Grandes Navegações.