Respostas

2014-07-23T14:54:12-03:00
A aceleração do processo de industrialização do Brasil ocorreu no pós-Segunda Guerra Mundial. A integração dos meios de transporte e de comunicação e a unificação do mercado em escala nacional permitiram que se ampliasse e diversificasse a produção industrial. Essa atividade concentra-se na região Sudeste do Brasil, sobretudo no estado de São Paulo, cuja capital se tornou o maior centro fabril do País. 

A difusão da modernização, especialmente a partir da década de 70, modifica os sistemas de transportes e telecomunicações, integrando o território. Por outro lado, as mudanças tecnológicas, devidas à difusão da informática e da eletrônica, permitem um maior controle à distância dos processos produtivos. Tudo isso favorece a desconcentração industrial, com a instalação de fábricas modernas em diversos pontos do País. 

O estado de São Paulo, na década 70, respondia por 58,42% do valor da produção industrial do país e, em 1990, esse índice passa para 52,83%. Há também uma tendência ao crescimento da participação industrial no interior paulista. Fala-se, por isso, em esvaziamento da região metropolitana de São Paulo e também em desconcentração industrial. 

Em 1970, tomando-se este estado como um todo, a região metropolitana de São Paulo detinha 77,52% do Valor de Transformação Industrial, sendo que em 1990 essa participação diminui para 58,92%. 

Os dados indicam que não é mais a função industrial que assegura a São Paulo um papel diretor na dinâmica sócio-econômica e espacial, mas sim o comando das atividades ligadas à produção e à gestão da informação, que faz agora da metrópole paulista um importante centro informacional.