Respostas

2014-07-23T22:16:04-03:00
De acordo com Tucídides, a razão fundamental da guerra foi o crescimento do poder ateniense e o temor que tal despertava entre os espartanos. 
A importância desta guerra reside também no fato de ter envolvido quase todos os Estados gregos, além de ter registrado um número sem precedentes de homens em armas e um elevado consumo de recursos materiais. O poder naval foi fundamental, num teatro de operações onde tal se justificava, pois desenrolou-se entre a Ásia Menor e a Sicília. Anteriormente, as guerras tinham um caráter estival, de curta duração, com alguns rencontros de infantaria (hoplitas) e poucos combatentes, sem grandes estratégias e investimentos logísticos, com um carácter simples e com o seu fim a depender de cadências pela fome ou fuga de uma facção. A Guerra do Peloponeso foi diferente: grandes blocos de Estados, várias áreas de combate, com estratégia definida e dependendo da ação de Esparta ou Atenas - uma, potência terrestre; a outra, naval e detentora de um império 
1 5 1
2014-07-24T00:34:41-03:00
Com a guerra do Peloponeso consumou-se a hegemonia espartana e posterior a ela, a hegemonia da cidade de Tebas. Porém essa disputa interna entre as cidades estado acabou enfraquecendo a Grécia politicamente e financeiramente. Enquanto eles estavam ocupados brigando entre si, o rei da macedônia estava de olho na Grécia e acabou invadindo e dominando-a. A Grécia passou a fazer parte do império de Alexandre Magno
1 5 1