Respostas

2014-08-01T20:34:00-03:00
O Hamas é considerado a maior organização islâmica nos territórios palestinos na atualidade.
Espero que seja isso que procura!
Obrigado, pela ajuda ! :)
De nada mais se escreve HAMAS e se pronuncia RAMAS! :)
2014-08-01T22:26:15-03:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Prezada,

Hamas é um grupo terrorista árabe e muçulmano, que prega a extinção do Estado de Israel e a morte dos israelenses, negando também o holocausto, ou seja, a morte de milhões de judeus durante a segunda guerra mundial. Quase que diariamente eles disparam mísseis, bombas e outros artefatos contra a população de Israel, que é composta não apenas de judeus, mas de cristãos, muçulmanos, ateus, dentre outros.

Há uma ligação forte entre Israel e os judeus enquanto povo e religião, pois o país foi fundado em 1948, após a morte de mais de 6 milhões de judeus em campos de concentração na Europa, particularmente em razão da loucura de que só os arianos alemães é que deveriam sobreviver no planeta, segundo as ideias do Hitler.

Além disso, havia vários movimentos religiosos judaicos desde o final do século XIX que pregavam o retorno dos judeus que viviam em diversos lugares do mundo à Terra Santa, em Jerusalém e arredores. Muitos deles foram para a região, criando várias fazendas na região, nas quais se vivia de maneira quase independente do poder público local.

 Conforme a proposta da ONU de 1948 (que não considerou a opinião da população do local, o território que deveria ser o de Israel, seria bem menor que o hoje ocupado. Para isso, os judeus invadiram a área, expulsaram os antigos moradores (os palestinos) e ainda hoje mantêm as pessoas na Palestina sob ameaça, sem o direito à cidadania, ao livre comércio ou à liberdade de ir e vir. Com isso, muitos palestinos se refugiaram no Egito, Líbano e outros locais. Esses países entraram em guerra com Israel, que, para manter e ampliar seu território, entrou em conflitos armados com o Egito e outras nações próximas.

Desse modo, com atentados, violências, e retiradas forçadas dos palestinos, os judeus ocuparam o território e fundaram o país de Israel. Muitos refugiados palestinos, ainda hoje, vivem no Egito, Líbano, e outros países próximos, na região do Oriente Médio, o que estimula o ódio contra os israelenses.

Em 1967 houve um ataque por parte de países árabes - Egito, Jordânia e Síria, apoiados pelo Iraque, Kuwait, Arábia Saudita, Argélia e Sudão. Apoiado pelos Estados Unidos, Israel venceu em poucos dias, tomando o território de vários países.

Em 1973, houve outro conflito armado entre Israel e vários países árabes, liderados por Síria e Egito. Com novo auxílio dos Estados Unidos, Israel venceu essa guerra. Em retaliação, os países árabes, principais produtores de ´petróleo no mundo, aumentaram os impostos e taxas sobre o produto, elevando seu preço em mais de 300%. Esse "choque do petróleo" foi um fator de problemas econômicos para a maior parte dos países europeus e o próprio Estados Unidos, bem como para a população mundial como um todo.

Nesse sentido, ainda hoje há muito ressentimento e a possibilidade de conflitos na região, principalmente devido à situação das regiões palestinas da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, com o controle feito pelas forças armadas israelenses, na qual a maior parte das pessoas vive na miséria, não tem liberdade e e continuamente ameaçada pelos soldados israelenses.

Estimulados por esse clima de ódio, tensão e conflitos quase diários, surgiram vários grupos terroristas, dentre eles o Hamas, que prega a extinção do Estado de Israel e a morte dos israelenses, negando também o holocausto, ou seja, a morte de milhões de judeus durante a segunda guerra mundial. Quase que diariamente eles disparam mísseis, bombas e outros artefatos contra a população de Israel, que é composta não apenas de judeus, mas de cristãos, muçulmanos, ateus, dentre outros.

Bons estudos!
1 5 1