Respostas

2014-08-11T19:20:54-03:00
Foram uma poderosa ordem de monges guerreiros fundada em Jerusalém em 1118 d. C., com o objectivo declarado de protegerem os viajantes cristãos na Terra Santa. Durante cerca de dois séculos os Templários gozaram de uma reputação considerável, como guerreiros ferozes, e tornaram-se na epítome do cruzado, com o seu famoso manto branco decorado com a cruz vermelha. O que talvez se desconhece acerca dos Templários é que os seus feitos na Terra Santa eram financiados por riquezas acumuladas na Europa, através da compra e venda de terras e o que foi, com efeito, a primeira rede bancária do mundo. A destruição violenta da Ordem dos Templários, provavelmente devida a uma Conspiração entre o rei de França, Filipe IV, e o papa Clemente V, deu aos Templários uma aura mítica. Eles também acabaram por ficar associados a quase tudo o que seja místico, desde a fundação da Maçonaria até à quimera pela Arca da Aliança. Qual é a verdadeira História por trás da sua fundação e da sua queda?

Originalmente, os Templários eram um grupo de nove cavaleiros liderados por Hughes de Payens, um nobre da região de Champagne, no Nordeste francês, que ofereceu os seus serviços ao rei Balduíno II de Jerusalém, depois de a cidade ter sido reconquistada aos mouros durante a Primeira Cruzada, em 1099. Os Cavaleiros Templários foram estabelecidos como uma ordem religiosa e militar rígida, dedicada à pobreza, à castidade, à obediência e à protecção dos peregrinos que viajassem à Terra Santa depois da conquista. Em 1118 d. C., o rei Balduíno deu aos Templários uma ala do Monte do Templo, um palácio supostamente construído sobre os alicerces do Templo de Salomão. Foi a partir desta associação que os Templários se tornaram conhecidos como os Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo do Rei Salomão. Os Templários receberam a sanção oficial da Igreja no Concílio de Troyes, em 1128, e as suas regras de conduta foram estabelecidas pelo seu patrono, o abade francês St. Bernard de Clairvaux. Hughes de Payens, o primeiro grão-mestre da ordem, visitou Inglaterra em 1128 para angariar dinheiro e recrutas para os Templários, e assim começou a história dos Cavaleiros Templários ingleses. Em 1130, De Payens regressou à Palestina chefiando trezentos cavaleiros, na maioria recrutados em França e em Inglaterra; nesse mesmo ano, Bernard de Clairvaux escreveu «Em Elogio aos Novos Cavaleiros» a De Payens, uma carta em que manifestava o seu apoio à ordem. Esta carta viria a ter um efeito profundo nos Templários, pois rapidamente circulou pela Europa, influenciando muitos jovens a juntarem-se à ordem ou a doar terras e dinheiro à sua causa.