2) São apresentados a seguir dois trechos de romances. No primeiro, a fala em destaque é de um barbeiro; no segundo, de um ex-escravo.1 - [...] Comecei a examinar a cara do homem pelo espelho. Ele viu que eu estava olhando e perguntou: “Sabe quem sou eu?” Respondi que não. E o homem: “Me chamo Silvino Neves, mas me tratam por Dente Seco”.− E tu, que disseste? – perguntou Rodrigo.− Ora, eu fiquei mais pra lá que mais pra cá, e achei melhor dizer que já conhecia ele de nome. Ensaboei a cara e indaguei assim [...]Érico Veríssimo. O retrato. 2 - “[...] Cheguei-me; ele deteve-se logo e pediu-me a bênção; perguntei-lhe se aquele preto era escravo dele.— É, sim, nhonhô.— Fez-te alguma coisa?— É um vadio e um bêbado muito grande. Ainda hoje deixei ele na quitanda, enquanto eu ia lá embaixo na cidade, e ele deixou a quitanda para ir na venda beber. [...]”Machado de Assis. Memórias Póstumas de Brás Cubas Nas duas falas, um pronome aparece empregado de maneira tipicamente coloquial.a) Identifique-o nos dois casos.b) Como se justifica o emprego dessa forma em casos como esses?

1

Respostas

2014-08-20T16:56:51-03:00