Respostas

2014-09-08T08:21:07-03:00

Esta é uma Resposta Verificada

×
As Respostas verificadas contém informações confiáveis, garantidas por um time de especialistas escolhido a dedo. O Brainly tem milhões de respostas de alta qualidade, todas cuidadosamente moderadas pela nossa comunidade de membros, e respostas verificadas são as melhores de todas.
Prezada,

Charles Darwin foi um cientista inglês do século XIX que, durante uma viagem de cinco anos ao redor do mundo, coletou espécies de plantas e animais, analisou ambientes, dentre outros elementos, desenvolvendo uma ideia que revolucionou a biologia e a forma como entendemos a vida.

Em um arquipélago (conjunto de ilhas) chamado Galápagos, ele encontrou várias espécies que ele nunca havia visto, tais como pássaros que não voavam, iguanas (lagartos) que nadavam no mar e uma diversidade de espécies de pássaros, todos muito parecidos, mas com características distintas (comendo tipos de alimentos diferentes).

Tempos depois, ao retornar para a Inglaterra, Darwin refletiu sobre as diferentes raças de cachorros e de pombos que, mesmo sendo da mesma espécie, apresentavam tamanhos, cores, e formatos distintos. Os criadores conheciam os mecanismos de desenvolver essas modificações e criar raças através de seleção por cruzamento (você escolhia quais animais deveriam reproduzir e cruzava parentes próximos para chegar às características desejadas, gerando consanguinidade -  razão pela qual muitos "cães de raça" apresentam vida menor e mais propensão às doenças que os "vira-latas").

Ele imaginou que as ilhas poderiam, por exemplo, não terem pássaros, mas uma tempestade, por exemplo, teria levado alguns deles para o arquipélago. No local, os descendentes desses primeiros foram se adaptando a diferentes nichos. Com os indivíduos de bico mais fino passaram a se especializar em insetos, aumentando as chances deles sobreviverem e reproduzirem. Os com bico mais grosso podiam aproveitar as sementes mais duras sendo uma característica beneficiada ao longo das gerações. Desse modo, ao longo de várias gerações, uma única espécie deu origem a várias, em razão do tipo de alimento que utilizavam e em qual das ilhas viviam (afinal, havia diferentes alimentos em cada um desse locais).

Desse modo, ele percebeu que a evolução é um fato. Para explicá-la, estipulou o mecanismo de seleção natural, semelhante à seleção artificial feita pelos criadores de raças, considerando que os indivíduos mais adaptados ao ambiente apresentam mais chances de sobreviver e reproduzir, passando suas características para seus descendentes.

Outro aspecto de sua teoria estava baseada no mecanismo de seleção sexual. Como todos nós, Charles Darwin conhecia os pavões e outros seres coloridos. Ele se perguntava sobre qual a razão dos machos dos pavões terem caudas tão longas e brilhantes, que dificultavam o voo e a corrida, tornando-os presas mais fáceis aos predadores. Como esse tipo de plumagem mais vistosa, brilhante e colorida estava predominantemente presente nos machos, ele pode analisar que, aqueles indivíduos com as plumagem mais chamativas apresentavam maiores chances de demonstrar às fêmeas que estavam saudáveis e eram fortes o suficiente para sobreviver aos predadores, sendo preferidos por elas.

Assim, ele chegou à conclusão de que o processo evolutivo é semelhante ao que ocorre durante o desenvolvimento do ser humano. De uma única célula, o zigoto (formado pela união do espermatozoide e do óvulo), após sucessivas divisões, gera todas as células e diferentes tecidos do recém-nascido, formando o bebê. Ou seja, podemos considera que um ser unicelular se desenvolve até gerar um humano completo ou quase (pois a criança ainda vai se desenvolver).

Se isso é possível em apenas nove meses, imagine o que o mecanismo de seleção natural, isolamento, e a seleção sexual podem fazer ao longo de mais de três bilhões anos da vida nesse planeta, gerando essa biodiversidade tão bonita e incrível que vemos por todas as partes.

Isso resulta de que uma mesma espécie, a que deu origem a todos os seres vivos de nosso planeta, ao viver em locais diferentes (portanto, submetida a condições distintas) sofreu mudanças anatômicas bem particulares de cada uma, ao longo de centenas, milhares ou mesmo milhões de gerações, resultando em espécies distintas.

Para complementar essa explicação, sugiro que veja os vídeos " Richard Dawkins - A Grande Questão " , " A História do Mundo em Duas Horas ", " Doc: Do Macaco ao Homem (Completo e Dublado) ",  "  TED - Suzana Herculano-Houzel - Uma Ideia Surpreendente Sobre o Cérebro Humano  ," e " BBC História da Ciência - Episódio 03 - Como Chegamos Até Aqui?  ", facilmente encontrados no you..tube.

Bons estudos!
1 5 1