O futebol faz parte da vida de todos os brasileiros: homens, mulheres, crianças. Todos unidos em torno de uma grande paixão nacional, é como dizem: o Brasil tem milhões de técnicos. Quem não gosta de assistir a um jogo, sentir a emoção de um gol, zoar o adversário pela derrota. Enfim, não dá pra negar, somos todos fanáticos por futebol. O futebol no Brasil é mais que um esporte, é um estilo de vida, uma forma de interagir com a sociedade brasileira. Independentemente de classe social, raça ou qualquer outra diferença, durante uma partida da Seleção brasileira, todos nós brasileiros somos apenas torcedores, com um único objetivo: vencer e levar o nome do Brasil a todas as pessoas do mundo. O legal do futebol é isso, poder conversar, discutir o melhor esquema tático, falar dos jogadores, do técnico, enfim, de tudo que diz respeito ao futebol. Somos todos uma nação: a nação dos fanáticos por futebol.
Na comparação dos textos, observa­se queo Texto I mostra o quanto os brasileiros são fanáticos pelo futebol, enquanto o Texto II revela o pouco caso do brasileiro por esse mesmo esporte.

Para o autor do Texto I o futebol une os brasileiros em uma só nação, mas o do Texto II declara que ele só agrega as classes menos favorecidas do País.

existem duas abordagens diferentes sobre a miséria: o primeiro texto promove uma crítica ao exagero, e o segundo, um ato de heroísmodo cidadão.

o Texto Icritica o fanatismo do brasileiro pelo Futebol, e o Texto II faz a apologia desse extremado gosto do povo brasileiro pelo futebol como cultura.

enquanto o Texto I trata a paixão pelo futebol como parte de nossa cultura, o Texto II trata­a como um anestésico que ameniza as misérias do povo.

1

Respostas

2014-08-29T10:23:40-03:00
RESPOSTA:  enquanto o Texto I trata a paixão pelo futebol como parte de nossa cultura, o Texto II trata­ como um anestésico que ameniza as misérias do povo.