1- “Para Sócrates, era importante encontrar um alicerce seguro para os nossos conhecimentos. Ele acreditava que este alicerce estava na razão humana. E porque acreditava muito na razão humana, Sócrates foi também um racionalista convicto.”GAARDEN, Jostein. O Mundo de Sofia. 4 ed. São Paulo: Cia. das Letras, 1995. p. 84.Sobre o texto e sobre a filosofia socrática, assinale a alternativa correta:

(A)Sócrates defendia o conhecimento por meio de iluminação divina. Esta, por sua vez, guiava o homem no exercício pleno de sua razão.
(B)Sócrates defendia o bom uso da razão para se alcançar o verdadeiro conhecimento. Ela seria responsável por fazer a passagem da dóxa (opinião) para a epistéme (ciência).
(C)Sócrates valorizava o conhecimento empírico para a aquisição do conhecimento. Segundo ele, os dados sensíveis forneceriam um conhecimento objetivo e confiável da realidade.
(D)Sócrates defendia que não havia como encontrar um conhecimento seguro da realidade. Segundo ele, o que era do mundo sensível eram somente aparências, sendo as coisas em si mesmas encontradas no mundo das ideias.
(E)Sócrates acreditava que o conhecimento vinha por meio da opinião dos seus interlocutores. Ouvindo-os, chegava-se a uma conclusão segura sobre os acontecimentos e sobre a realidade.

2-
“Dizem que a mãe de Sócrates era parteira, e o próprio Sócrates costumava comparar a atividade que exercia como a de uma parteira. Não é a parteira quem dá à luz o bebê. Ela só fica por perto para ajudar durante o parto. Sócrates achava, portanto, que sua tarefa era ajudar as pessoas a “parir” uma opinião própria, mas acertada, pois o verdadeiro conhecimento tem de vir de dentro e não pode ser obtido “espremendo-se” os outros.”GAARDEN, Jostein. O Mundo de Sofia. 4 ed. São Paulo: Cia. das Letras, 1995. p. 80.Considerando o fragmento de texto e seus conhecimentos sobre Sócrates, assinale a alternativa correta:

(A)Sócrates acreditava que o conhecimento era exterior ao sujeito. Só se atingiria o conhecimento perguntando a opinião dos sábios (nesse caso, os filósofos), sobre as coisas.
(B)Sócrates acreditava que, por meio do método dialógico, baseado em perguntas, faria com que seu interlocutor afirmasse cada vez mais sua opinião de si mesmo, e também solidificando seus próprios posicionamentos sobre o mundo.
(C)Sócrates defendia que o conhecimento era “parido” por ele: ele era o responsável por mudar a opinião das pessoas, ao valer-se de seu métododialógico.
(D)Sócrates defendia que o conhecimento empírico era o mais confiável para construir novos conhecimentos e opiniões sobre o mundo. A razão tinha um papel secundário, nesse caso.
(E)Sócrates comparava suas atividades com a de uma parteira: ele, por meio de seu método dialógico, auxiliava as pessoas a “darem à luz” seus conhecimentos, passando de um conhecimento falso para um conhecimento inteligível e verdadeiro.

3-
“ – Você está querendo dizer que santo Agostinho era cinquenta por cento cristão e cinquenta por cento neoplatônico?– Bem, ele próprio se considerava cem por cento cristão. Mas ele não via muitas contradições entre o cristianismo e a filosofia de Platão. Para ele, os paralelos entre a filosofia de Platão e a doutrina cristã eram tão evidentes que ele se perguntava se Platão não teria conhecido pelo menos uma parte do Antigo Testamento”.GAARDEN, Jostein. O Mundo de Sofia. 4 ed. São Paulo: Cia. das Letras, 1995. p. 194.Considerando o texto e seus conhecimentos sobre Filosofia Medieval, assinale a alternativa correta:

(A)Os filósofos medievais foram estritos seguidores da Filosofia Antiga. Procuravam compreender do que a realidade era constituída, como ela eraformada valendo-se da filosofia de Platão e Aristóteles para isso.
(B)Os questionamentos relacionados à Filosofia Medieval eram contrários ao que o texto propõe: eram desvinculados do cristianismo, tendo a essência humana (independente de crenças) sendo levada em consideração.
(C)Os filósofos medievais defendiam que o ser humano deveria desvincular-se da religião para atingir o conhecimento pleno da realidade. Para eles, uma visão cristã tornaria obscura a compreensão real do que é o mundo.
(D)O principal objetivo da Filosofia Medieval era conciliar a filosofia com o cristianismo, procurando explicar racionalmente a existência de Deus, a Verdade.
(E)Considerando o texto, observa-se que a Filosofia Medieval era essencialmente cristã. Justamente pela mudança de perspectiva com relação à Filosofia Antiga, os medievais desvincularam-se totalmente da filosofia grega, procurando inovar em suas teorias.


1

Respostas

  • VFS
  • Principiante
2014-09-01T22:05:51-03:00
1- B) Sócrates defendia o bom uso da razão para se alcançar o verdadeiro conhecimento. Ela seria responsável por fazer a passagem da dóxa (opinião) para a epistéme (ciência).

2- E) Sócrates comparava suas atividades com a de uma parteira: ele, por meio de seu método dialógico, auxiliava as pessoas a “darem à luz” seus conhecimentos, passando de um conhecimento falso para um conhecimento inteligível e verdadeiro.

3- D) O principal objetivo da Filosofia Medieval era conciliar a filosofia com o cristianismo, procurando explicar racionalmente a existência de Deus, a Verdade.
3 4 3