Respostas

2013-09-08T16:00:45-03:00
Não, pelo contrário. O autor acaba fazendo com que se reflita que ter uma doença não muda quem se é, os valores, os comportamentos, as ações e as ideias. Ele pode ser doente num dado momento, mas ele também é outras tantas coisas além de doente.
7 4 7
releia ...“ É preciso uma grande dose de esforço para reconstruir a vida. A medicação ajuda, mas não é garantia. (…) O estigma também é muito prejudicial. Ser apontado como louco ou ser desacreditado só piora. (…) Eu não sou só a doença, e a doença não me define.”