Respostas

2013-09-09T22:37:46-03:00
A abolição da escravatura, no Brasil, resultante de um longo processo de lutas, acabou com a diferenciação entre os homens. Na verdade, com o fim da escravidão, juridicamente – não ainda socialmente –  as pessoas passam a ter a mesma condição. Todos passam a ter os mesmos direitos e as mesmas obrigações. Entretanto, o que ocorre é que a desigualdade social, que é normal nas sociedades democráticas, vai ser determinada preponderantemente pelo fator econômico, misturado com requintes da família feudal. Iguais face ao direito e desiguais economicamente,criam-se diferenças para retomar a hierarquização do mundo.O corpo, ou melhor, os adornos do corpo ganham mais força no Brasil, como instrumentos de discriminação. Assim, a discriminação econômica também se revela no corpo, nos seus adereços, no final do Século XIX e inicio do Século XX. Discriminação que no Século XXI apresentar-se-á em relação aos adereços e também em relação à qualidade do corpo. Aqueles que não têm um corpo tido como ideal, são os excluídos. Apenas a beleza escolhida pelo mercado, ditada pela econômica, é a beleza que deve ser aceita. Os padrões estéticos passam, muitas vezes, a não serem mais escolhidos pela sociedade, mas pela fria ditadura do mercado da moda.