Respostas

2013-09-24T20:50:00-03:00
Joelho: Os joelhos são articulações que trabalham, praticamente, apenas em um plano, fazendo flexão e extensão no plano sagital. Durante a marcha, com o joelho em flexão também existe rotação entre o fêmur e a tíbia, mas trata-se de um movimento de ajuste e não de uma amplitude que deva ser treinada.Tornozelo: O tornozelo perde sua função quando perde mobilidade no plano sagital, que é o plano de flexões e extensões. Nesta caso a força gerada durante uma aterrissagem é transferida para a articulação logo acima, o joelho. Portanto a necessidade primária do tornozelo é a Mobilidade.No plano frontal a demanda muda e o excesso de mobilidade para eversão/inversão passa a ser problemática.Não deveríamos treinar para a mobilidade dos joelhos já que não quase não fazem movimentos no plano frontal, e no plano horizontal o que ocorre é um ajuste automático na marcha. Treinar ganhos de amplitude nestes planos acarretaria em instabilidade articular e disfunção nos joelhos. A necessidade primária dos joelhos é a Estabilidade.Algumas posturas de yoga demandam rotação ou alto grau de flexão nos joelhos, como as posturas de Lótus e Virasana.Para modalidades que incluem rotações, como Tênis, esta deve ser feitas pelos quadris e não pelos joelhos.Quadril: A coxo-femoral deve ter tanto propriedades de mobilidade como de estabilidade. É uma articulação que trabalha em três planos de movimento e deve ter mobilidade nestes três planos; ao mesmo tempo é uma articulação estável, pois serve para apoio e locomoção trabalhando com forças elevadas. É a articulação mais difícil de sofrer luxação.Quando o quadril for instável tende a levar stress ao compartimento medial do joelho – o fêmur sofre uma rotação interna e adução gerando dor no joelho. Uma fraqueza no torque abdutor – que previne a adução – gera este stress nos joelhos.Quando o quadril apresentar perda de mobilidade tende a gerar dor na coluna. Um quadril com fraqueza para flexão e extensão tende a levar uma ação compensatória na coluna lombar. Um déficit na força ou ativação do Íliopsoas pode favorecer um padrão de flexão da coluna lombar como um substituto para a flexão do quadril. E um déficit na força ou ativação dos glúteos pode levar a um padrão de extensão na lombar como compensação da falta de extensão do quadril.Isto cria um círculo vicioso: Conforme a coluna lombar se move para compensar a falta de mobilidade e força nos quadris, mais os quadris ficam inibidos e perdem mobilidade e força. 
1 3 1